atendimentos

BEM-VINDOS!

Orientações, consultas, partilhas e atendimentos: via skype ou presencial.

Para marcar um horário, escrevam para o email fernanda.manzoli@gmail.com

" Todos os tipos de relacionamentos proporcionam transformação, tomada de consciência e crescimento pessoal e espiritual "

Espero você para este sagrado encontro!!

Somos todos UM!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Cinturão de Fótons






Ultimamente tem havido muita conversa sobre o Cinturão de Fótons e a radiação manásica que o acompanha, ambos os termos científicos para esse espetacular acontecimento. A ciência admitiu ter conhecimento desse fenômeno, pela primeira vez em 1962 e agora, em 2009, volta a falar sobre ele. Progresso lento...mas bem vindo.


No que diz respeito ao público a consciência desse acontecimento veio muito tempo depois, e infelizmente, apenas para um número muito pequeno de pessoas, e mesmo dentre elas havia muito descrédito a respeito.


O QUE É O CINTURÃO DE FÓTONS?


O Cinturão de Fótons e a radiação manásica possuem um impacto maior do que se poderia imaginar. Do ponto de vista científico, é a procissão de nosso Sistema Solar e dos planetas que o acompanham ao redor do Sol Central, chamado Alcyone, localizado na Constelação das Plêiades. Essa procissão cíclica, em sentido anti-horário, ao redor de Alcyone requer 25.860 anos para completar uma órbita. Nosso Sol, a Lua e os planetas atuais devem passar duas vezes pelo Cinturão de Fótons durante esse tempo, isto é, uma vez para o norte e uma vez para o sul.


Durante esse ciclo há dois períodos de trevas e dois períodos de luz.


Os períodos de trevas, que constituem a maior parte da rotação ao redor do Sol Central, consistem em dois períodos de 10.500 anos cada, mais um período extra – e aparentemente opcional – de 430 anos para cada um dos períodos de 10.500 anos.


Depois de cada período de 10.500 anos de trevas, emergimos então em dois mil anos de luz total, que na verdade constituem o Cinturão de Fótons.


Qual é, afinal, a importância espiritual desse fenômeno?


IMPORTÂNCIA ESPIRITUAL


Você talvez esteja com uma pergunta na cabeça: “Por que predominam as trevas, ou aspecto negativo, de nossa jornada de 26 mil anos ao redor do Sol Central? Por que não mais luz?”. Como todas as coisas nos omniuniversos do Criador, tudo tem um propósito e uma razão divinos. Todos os aspectos estão em sincronia uns com os outros. É importante entender que a lei divina possui intenção e propósito.


As relações espirituais proporcionarão maior compreensão e aceitação individual de fatos que, de outra maneira pareceriam punitivos ou irracionais.


Experimentamos uma quantidade maior de trevas em nossa jornada ao redor do Sol Central porque os poderes divinos, de comum acordo com aqueles de nós que foram escolhidos, concordaram em criar e experienciar um mundo de negatividade (trevas), polaridades e ilusão, revestido de medo, julgamentos, controle, ódio, cobiça, morte e muito mais.


Foi um plano idealizado que facilitou o desejo do Criador de compreender melhor a verdadeira natureza da negatividade – o lado sombra. Este mundo imprevisível e explosivo, semelhante a um verdadeiro campo minado, tem por objetivo testar o caráter de tudo o que se associa a este planeta especial, o planeta Terra. Somos o veiculo através do qual o divino pode experienciar a si mesmo e, por meio de nossas experiências coletivas e individuais, pode dominar as complexidades e os perigos das trevas. Fomos seletivamente escolhidos para vir para cá.


Muitos, ao ouvir isso, diriam que é loucura. No entanto, é verdade. Somos únicos, sem igual. Somos o veiculo escolhido (o planeta) para recolher, assimilar e transformar toda a negatividade para todo o nosso Sistema Solar.


Somos o “terreno baldio” e a “área de refugo” para todo o Sistema Solar. Através de nossos pensamentos, ações e reações servimos de transformadores para toda a negatividade jogada em nós. Que tarefa! Então, vejam que o que poderia ser considerado algo totalmente negativo e indesejado é, na verdade, dotado do espírito e de sua divina missão aqui na Terra. Essa missão é experienciar, através de nós, a negatividade para o ser e, no decorrer do processo, aprender como se descartar dela de maneira mais rápida e permanente, tornando tudo ao redor um lugar melhor para viver e trabalhar.


Como podem ver, nós e nosso planeta somos únicos e especiais.


Sem dúvida, a pergunta seguinte é: “Qual a relação disso tudo com o Cinturão de Fótons?”. É uma questão complexa, mas antes de nos ocuparmos de seus múltiplos ângulos, estabeleçamos primeiro que o Cinturão de Fótons e a vibração manásica que o segue são, em si e por si mesmos, veículos de transformação e de transmutação. Constituem a barreira protetora e o veiculo que cuidam para que nenhuma negatividade da Terra escape e contamine os níveis superiores de Consciência.


Presidindo tudo isso está o Cristo e, ao saber disso, podemos rapidamente compreender que o Cinturão de Fótons e a radiação manásica são a eminência do Cristo e de suas Energias Crísticas.


Somente se estivermos em harmonia com essas energias, à medida que nos aproximamos do Cinturão de Fótons e nele entramos, poderemos esperar ser parte dele e escapar das influências negativas do planeta Terra.


Nesse sentido teríamos que retornar à terceira dimensão e fazer tudo de novo. Pode parecer irônico, mas antes de cada um de nós chegarmos ao planeta Terra, tínhamos plena consciência dos perigos inerentes a vir para a Terra e viver e experienciar sua negatividades brutais. Fomos também informados de que somente poderíamos fugir da influencia da negatividade quando a dominássemos, o que, lógico, era a intenção divina o tempo todo, pois, como pode o divino aprender e experienciar o ser, senão através de nós?


Infelizmente, alguns aprendem mais devagar do que os outros, e são necessárias repetidas voltas (reencarnações) ao redor da “roda” (o Sol Central) até que a lição seja aprendida. Normalmente, em dada época (como a nossa atual) cerca de 1/3 da população total do planeta tem êxito em cada período de 10.500 anos.


O CINTURÃO DE FÓTONS E A CONSCIÊNCIA CRÍSTICA


Retornemos ao assunto do Cristo e sua relação com o Cinturão de Fótons. O Cristo e suas energias são mencionados repetidamente em escritos antigos, sugerindo que, a menos que nos tornemos unos com essas energias Crísticas, não teremos esperança de sobreviver às calamidades futuras e de passar pelo Cinturão de Fótons.


As profecias maias demonstram esse fato claramente através de uma afirmação profunda que diz: “o governo, a ciência e a religião entrarão em colapso, a não ser que estejam preparados para aceitar e facilitar a Consciência Crística”.


Mais uma vez trata-se de uma referencia obliqua ao Cinturão de Fótons e suas energias Crísticas (a radiação manásica). Todas as coisas negativas, arcaicas e obsoletas, inclusive você, sucumbirão face às energias Crísticas entrantes, a menos que você aceite e viva essas verdades sagradas.


O Grande Avatar Jesus, quando estava na Terra deixou isso bem claro quando disse: “Eu, através do Cristo, separarei o joio do trigo” Subtende-se que a humanidade, à medida que se aproximam os dias finais (atualmente) e do Cinturão de Fótons, será dividia em dois grupos: os que podem e aceitarão a Consciência Crística vindoura, e os que não podem ou não a aceitarão.


À medida que nos aproximávamos da entrada no Cinturão de Fótons, que se deu por volta do ano 2000, tudo isso foi se tornando cada vez mais claro. Lembrem-se que por volta desta data, nós, como povo, planeta e consciência, entramos na quarta dimensão.


O destino de nosso planeta é ter garantida sua passagem segura para o interior e através do Cinturão. A única questão é, receberemos – você e eu – o mesmo consentimento?


A resposta é ‘sim’, contanto que também consigamos aceitar, acomodar e realizar a consciência Crística entrante.


Revisando rapidamente: o Cinturão de Fótons é algo bem maior que os postulados astronômicos ou científicos sobre como o Sistema Solar e seus planetas giram ao redor de Alcyone, nosso Sol Central, e como, nesse processo, nosso Sistema Solar e seus planetas experienciam 21.860 anos de trevas e 4.000 anos de luz. O processo todo é uma experiência espiritual seqüencial profunda, lidando diretamente com a Consciência Crística.


Analisemos agora com mais profundidade essa experiência espiritual.


Em primeiro lugar, o Cinturão de Fótons realmente nada tem de novo. Na historia antiga havia muitas referencias, em particular dos gregos e dos romanos, a uma Era Dourada em que nada havia a não ser luz, amor, paz e tranqüilidade, um lugar onde não se conheciam morte, guerra, fome, doença e pobreza. Estes filósofos antigos estavam, obviamente, aludindo ao Cinturão de Fótons, àquele período de luz de 2000 anos.


Mais uma vez estamos a ponto de entrar nesse fenomenal período de luz, a Era Dourada do passado e do futuro.


Estamos emergindo de nosso opressivo casulo de trevas, e, como a borboleta, podemos surgir na forma de algo extremamente belo, isto é, em nossos corpos de luz e nossa total comunhão com o Cristo. Esse casulo de trevas, apesar de sua opressão e negatividade, tem sido nosso veiculo de aprendizado e ensinamento para nos capacitar, mais uma vez, a regressar para o lugar de onde viemos, o Cinturão de Fótons.


Novamente nos é oferecida a oportunidade de quebrar os grilhões deste nosso mundo de ilusão, de virar o espelho para o outro lado, e em seu lugar perceber nossa verdadeira realidade. Assim, as limitações de negatividade, ilusão, polaridades, julgamentos, controle, ódio, avareza e cobiça, inveja, assassinatos e guerra, todas desaparecerão.


Nossa tarefa especial na Terra, que tem sido experienciar e dominar a negatividade e a ilusão, será cumprida, e poderemos ir para casa, nosso lugar de direito.


Na medida em que mais adentrarmos no Cinturão de Fótons e na radiação manásica, nos daremos conta da consciência Crística e do aviso. O aviso é uma declaração do Cristo de que estivemos nas trevas por bastante tempo, e agora é hora de irmos para casa, para a luz. Em última análise, no entanto, a escolha é nossa, através do nosso livre-arbítrio.


O processo de ida para casa não é tão simples quanto parece, pois devemos primeiro experienciar um tremendo processo transformacional, que nos possibilitará eliminar nossa negatividade e assumir nossos corpos de luz. Isso, por sua vez, irá nos lançar para fora das energias escravizantes da terceira dimensão, para a quarta e quinta dimensões – o Cinturão de Fótons.


Esse salto quântico para o futuro não é ‘costumeiro’, mas normalmente apresenta natureza seqüencial, abrangendo uma dimensão de cada vez. Contudo, devido à nossa inexplicável má vontade de crescer e amadurecer, de acordo com o plano divino, em contraste com os outros planetas, devemos agora sair do ‘atraso’ e alcançar o nível dos outros planetas, para que o Sistema Solar permaneça em harmonia com a intenção divina e o avanço programado.


Devemos, finalmente, alcançar um entendimento para garantir a passagem segura de toda a Federação de planetas no Cinturão de Fótons. Dispomos apenas de alguns poucos anos para fazer isso, e antes que isso possa acontecer devemos primeiro experienciar um processo transformacional completo aqui na Terra. Nosso planeta, nossos corpos e nossa consciência, todos devem atingir e ressoar numa freqüência bem mais alta e intensa, para acomodar a Consciência Crística entrante.


Comecemos com um aspecto da transformação de nosso planeta (que já está acontecendo há algum tempo). Nossa velocidade atual, como planeta, percorrendo o espaço, é calculada em cerca de 28 mil quilômetros por hora. Ao entrar no Cinturão de Fótons, essa velocidade alcança cerca de 335 mil quilômetros por hora. Não é preciso especular muito para perceber que essa aceleração tremenda comprimirá o tempo e o espaço em reinos de percepções incompreensíveis na atualidade.


Pode-se supor que todas as coisas de natureza mundana e corpórea passarão por extraordinária transformação para entrar em harmonia com a compressão e a velocidade acelerada. Todas as células de nossos corpos, todas as moléculas, todos os átomos serão rearranjados de modo a (assim esperamos) transformarem nossos corpos atuais de densidade e mortalidade num veiculo de luz transformacional, capaz de facilitar a consciência Crística entrante e sua imortalidade.


No processo transformacional nosso DNA será rearranjado para passar de um sistema de 2 para um sistema de 12 ou 13 filamentos. O mesmo acontecerá com nossos chakras, que passarão de 7 para 12 ou 13.


MUDANÇAS NA TERRA

Concluindo a teoria da transformação, parece razoável que nosso amado planeta, um organismo vivo, deva também se transformar para receber a consciência Crística. Esse processo irá se manifestar nas muito anunciadas ‘mudanças da Terra’, representando a dissolução dos conceitos ilusórios, arcaicos e antigos. Hoje há muita discussão e conjecturas acerca das ‘mudanças na Terra’ e sobre como elas irão nos afetar individual e coletivamente.


Essas mudanças já estão acontecendo na forma dos recentes e contínuos terremotos, erupções vulcânicas e padrões de clima devastadores e imprevisíveis.


No decorrer do processo transformacional nada – repito, nada – permanecerá intocado. Podemos contar com caos total, dissolução, recomposição e destruição total. Nada será poupado, a não ser que esteja em harmonia com a consciência Crística divina. Infelizmente, os Illuminati (o governo secreto, atrás dos governos ‘oficiais’) bem como os governos frontais mundiais, descobriram tarde demais que sua ‘fuga’ para Marte ou para a Lua, e para bases subterrâneas deram em nada, pois tudo neste Sistema Solar deve também se reformar para sobreviver.


Caos e destruição em massa, embora presentes para a maioria, não precisam afeta-los pessoalmente. Repetidas mensagens afirmam que todos serão poupados se reconhecerem as energias Crísticas entrantes e se esforçarem para viver em amor, luz, equilíbrio e perdão.


No decorrer do processo vocês estarão criando seu novo e maravilhoso corpo de luz. À medida que vocês construírem seu corpo de luz, ficarão resistentes e finalmente impenetráveis a todas as leis arcaicas e físicas. Lembrem-se de que quando vocês possuem um corpo de luz, são unos com o Cristo e a dimensão superior. Nessa situação seu ser físico não é da densidade e matéria, portanto como vocês poderiam se machucar?


O medo é o alimento das forças negativas e mais sombrias, o veiculo através do qual elas nos controlaram no decorrer do milênio. Sem medo elas não têm meios de nos controlar, são impotentes. Lembrem-se disso quando mais precisarem.


O Cinturão de Fótons e a vibração manásica são veículos de transformação. O Cinturão de Fótons é o “lar do Cristo” e a radiação manásica é a eminência emergente do Cristo. Através desses veículos espirituais, desde que trabalhemos com eles, nos é proporcionada a oportunidade de quebrar a atual repressão da servidão e voltar para nosso ponto de origem. Contudo, a escolha é nossa. Prevalecerá a livre-escolha.


O eclipse solar da Lua Nova em 3 de novembro de 1994, juntamente com seu predecessor, o eclipse lunar do Sol, em 1991, expandiu o amor de nosso Deus Mãe. Juntamente com todo o resto, nossa consciência está sendo reestruturada num estado de equilíbrio no qual ficaremos com partes iguais de energias masculinas e femininas, exatamente como Jesus; iremos nos tornar andróginos, isto é, 50% masculino e 50% feminino.


A ênfase está sendo colocada no feminino porque as energias masculinas estão agora discordantes, arcaicas e rígidas demais. Dêem uma olhada em seu mundo e vejam a loucura do homem no Oriente Médio, Afeganistão, África, etc.


O feminino deve transcender e transformar esses velhos padrões masculinos para que as energias Crísticas possam se equilibrar aqui na Terra. Se a questão é nossa sobrevivência, busquem o surgimento do ‘homem suave’ e da ‘mulher forte’.


Nesse processo transformacional, todos iremos nos tornar bruscamente conscientes de problemas em nosso amor próprio, em nossos relacionamentos, em nossas finanças, em nossa saúde, em nossos trabalhos e em todas as facetas de nossa realidade física.


Já não conseguimos reprimir ou esconder nossos antigos padrões de negação. O subjetivo (feminino) virá à tona, trazendo consigo o oculto e o inútil para serem cuidados no agora; eles são a causa da grande proporção de descontentamento e insatisfação nesta época.


Acabaram-se o fingimento e a ilusão. O raio feminino é um raio transformador, oferecendo amor e aceitação de todas as coisas divinas.


Doze acontecimentos importantes marcam nossa entrada no Cinturão de Fótons. Sua finalidade é destruir ou reformar as energias tridimensionais arcaicas ou antigas, que incluem você e eu. A lógica indicaria que um desses acontecimentos seria a realização da guerra final, no Oriente Médio. Essa guerra terá um objetivo duplo (como vimos): (1) aniquilar as energias masculinas arcaicas e antigas em preparação para o homem novo e pacifico, e (2) facilitar uma posição de liderança das novas energias femininas. A seguir haverá uma integração dessas duas energias, originando a nova consciência feminina e masculina, concomitante com as novas energias Crísticas entrantes, isto é, a nova corporificação da espécie humana (homens e mulheres).


REFORMANDO A CONSCIÊNCIA


De maneira a enfrentar a aceleração e a compressão de tempo e espaço, nossos corpos físicos devem ser rearranjados e realinhados para facilitar a consciência Crística entrante. Alguns desses rearranjos dirão respeito a elementos-chave dos corpos etérico e físico.


Esperam-se o realinhamento de nossa atual consciência; realinhamento dos chakras (agora 7) para 12 ou 13; um aumento dos filamentos de DNA, dos atuais 2 para 12 ou 13; um equilíbrio das energias femininas e masculinas para alcançar um estado de androgenia e uma aceleração de nossos átomos, de acordo com o grau de luz e de consciência entrantes.


Além disso, a glândula pineal, atualmente do tamanho de uma ervilha, voltará a seu tamanho original, aproximadamente uma moeda de 25 centavos. Todos os receptores serão despertados.


As pessoas experienciando essas mudanças irão se tornar clarividentes, clariaudientes e mais. Exatamente como Jesus, iremos nos tornar grandes videntes, curandeiros e profetas.


Agora, mais do que nunca, devemos alinhar nossa vontade com a do divino. Há nessa afirmação uma profunda verdade, mas também um perigo inerente. Agora, mais do que nunca devemos inequivocadamente qualificar nossas intenções para atingir o que almejamos. O divino deve impregnar nossa comunicação de maneira total, pois do contrário, qualquer declaração proferida na forma de uma afirmação da negatividade será imediatamente captada pelas forças sombrias, e usada contra nós e a humanidade.


Lembrem-se: qualifiquem. Não deixem dúvidas ou incertezas no ar. Nossos pensamentos devem ser controlados e especificamente dirigidos.


Quando nossos corpos e consciência se reformarem em luz, o pensamento, e não a ação física irá determinar o nosso ‘cardápio do dia’. Nessa nova modalidade, os pensamentos “na verdade etéricos” são mais reais do que ações físicas – somos o que pensamos naquele momento.


Como nos encontramos na consciência da quarta dimensão, somos etéricos e estamos expostos a tudo. Cada um de nós será como uma tela de televisão projetando nossos pensamentos para todos verem e ouvirem. Não conseguiremos mais esconder a maldade, a avareza e a cobiça, o ódio, a luxuria, trapaça ou desonestidade. No minuto em que pensarmos em algo, nos transformaremos nele. Tornamo-nos um livro aberto, livre dos grilhões, a não ser os que criamos para aquele momento, que devem ser retificados instantaneamente com amor, luz e perdão para não sermos objeto das penalidades inerentes e da possível expulsão da realidade de quarta dimensão, de volta para a terceira.


Sem dúvida, fragilidades tridimensionais não serão toleradas.


Por outro lado, se estamos verdadeira e firmemente abrigados na luz do Cristo e sua Era Dourada, então não deve surgir nenhuma dessas aberrações, e, se surgirem, deve-se lidar com elas rapidamente para evitar que se tornem reais e, em conseqüência, nos expulsem de volta para a terceira dimensão.


Nosso mundo de ilusões e polaridades ruirá. No devido tempo, à medida que avançamos pelo Cinturão de Fótons rumo à sua zona nula, estas realidades de faz-de-conta, a nós impingidas, irão se desintegrar, nos deixando nus, vulneráveis e expostos. Isso representará a reviravolta do espelho, fazendo com que vocês e eu olhemos para o verdadeiro lado da realidade. Por algum momento estaremos totalmente vulneráveis, indefesos e confusos. Não obstante, é nessa hora que devemos decidir por recobrar o que sempre foi nosso de direito, a nossa “cristicidade’.


Caso escolhamos a continuação dos usos antigos e arcaicos, podemos contar com outro período de 10.500 anos de trevas.


ASCENSIONANDO À 4D


No passado, nosso planeta deslocou seu eixo solar mais de 330 vezes. Não foi casual, e sim planejado, como um meio de controle definitivo pelos nossos dominadores. Apesar das intenções das forças das trevas de realizarem mais deslocamentos, o “povo de Wormwood” desta vez não terá êxito.


Contudo, haverá uma inversão dos pólos magnéticos, o que aumentará a rotação do planeta a graus inimagináveis agora. Como explicação para essa mudança da rotação, recordem que nosso planeta havia sido escolhido anteriormente para ser o armazenador e transformador de todas as energias negativas em nosso sistema solar. Para isso nossos pólos magnéticos foram rearranjados de modo a girar na direção oposta à sua rotação verdadeira e desejável. Essa alteração foi necessária para que nós e nosso planeta servíssemos de veiculo armazenador da negatividade.


Durante 10.500 anos atuamos nessa realidade extremamente instável, servindo tanto individual como coletivamente, de veículos de transformação. Embora fosse extremamente arriscado, nós, como deuses que somos, escolhemos vir para cá e dominar essas energias supressoras e voláteis. Sem dúvida, nossa tarefa é uma das mais difíceis, para não dizer a mais difícil, no universo do Criador.


Face à nossa entrada no Cinturão, precisamos estar em harmonia com o restante do sistema solar e para tanto a inversão de nosso pólo magnético é imprescindível.

Surge às vezes a pergunta se nós, como planeta, voltaremos a realizar esta tarefa novamente. Sem dúvida, isso se deu no passado, mas, desta vez, receberemos uma graça especial e não seremos solicitados a fazê-lo, pois parece que nosso planeta mais do que cumpriu suas exigências de formatura nas esferas superiores.


O planeta irá se graduar, mas nós graduaremos também, individualmente?

Isso, é claro, cabe a cada um de nós. Saberemos apenas no devido tempo.

A seguir, há uma outra pergunta feita com freqüência: “Se nosso planeta deixar nosso sistema solar, o que acontecerá àquelas almas que não conseguirem fazer o mesmo nessa época”?


Para essas infelizes existe outro planeta, um novo planeta Terra, atualmente estacionado na quarta dimensão (etérica); e é para este planeta que as infelizes irão, descorporificadas, para experimentar um profundo sono e descanso, antes de serem preparadas e recondicionadas para voltar à Terra para experienciar mais 10.500 anos de trevas.


À medida que todos esses fenômenos associados à entrada no Cinturão de Fótons intensificam e precipitam mudanças espirituais, emocionais e físicas surpreendentes, aguardem o desembarque em massa de extraterrestres amistosos que virão para ajudar os necessitados e merecedores de sobreviver á mudanças apocalípticas futuras.


Outro aspecto do desembarque em massa diz respeito a uma declaração feita ao governo mundial: “Estamos aqui; somos os responsáveis. Convidamos vocês a se reunir a nós na fraternidade da humanidade. Caso não o façam, devem sofrer as conseqüências finais”.


Especula-se que à medida que nos envolvemos no Cinturão de Fótons, será experienciada uma tremenda radiação. Essa radiação, situada nas proximidades da zona nula, será tão destruidora que, sem dúvida, afetará os reatores e arsenais nucleares mundiais. Caso isso acontecesse, nosso planeta seria totalmente aniquilado e, nesse processo, impediria a bem sucedida formatura de nosso planeta e sistema solar na quarta dimensão. Portanto, os desembarques em massa, com sua inteligência superior, neutralizarão/desmaterializarão essa ameaça monumental.


À medida que nos envolvemos no Cinturão de Fótons, aguardem encontros freqüentes com a hoste angélica. A percepção desses seres elevados irá se tornar comum para os que estiverem em harmonia com a consciência Crística entrante. Entre essas poderosas forças angélicas, aguardem o surgimento do Cristo Miguel, nosso mentor e guardião. Ele irá, com diligência e clareza, eliminar tudo o que deve ser removido para criar um mundo novo e uma nova ordem das coisas.


Aguardem a adoção, pelo reino animal, de características e compreensão quase humanas, e com razão, pois à medida que desocupamos nossos reinos de compreensão anterior e assumimos nossa divindade, os animais irão se aventurar a preencher o vazio, elevando-se a uma condição quase humana. Simultaneamente haverá a humanização do mundo inferior dos Elementais e dos espíritos da natureza. Eles são, atualmente, quase humanos, e têm direito de assumir sua plena humanidade.


Aguardem diminuições maciças em nossos campos magnéticos (gravidade e densidade). Quando nos tornarmos luz esses elementos terão pouco ou nenhum controle sobre nós, pois perderão a característica de coerção.


Espera-se que nos tornemos, no futuro próximo, seres totalmente conscientes, trabalhando com energias e seres interdimensionais. Essa consciência não apenas irá permitir que nos integremos à 4/5 dimensão, como também nos propiciará a oportunidade de acessar dimensões paralelas que estão a 90 graus de nossa atual realidade. Que emocionante! Talvez então aquelas coisas que parecem estar “aos trancos e barrancos” assumam forma e formato.


Aguardem também visões de cores, formas e configurações geométricas sagradas de vanguarda. Os céus parecerão estar totalmente consumidos pelo fogo. Contudo, não se preocupem, pois esse fenômeno é um ‘fogo frio’ e não irá machucá-los. É meramente um sinal de nossa interação gradual com o Cinturão de Fótons e com a Consciência Crística.


Assim como nossos reinos de realidade e compreensão pessoais e terrestres se transformam, também irão se transformar os reinos superiores adjacentes a nós. Lembrem-se: “Como é em cima, assim é embaixo”.


Um dos mais espetaculares e anunciados acontecimentos é a possível mudança do nascimento do nosso atual Sol Central da constelação das Plêiades para a de Sírius. Parece que os povos de Sirius estão muito mais favoravelmente predispostos em relação a nós do que os pleiadianos. Isso pressagia mudanças colossais no futuro do nosso sistema solar.


De volta aos pleiadianos: eram os governantes atlantes e foram os responsáveis pelas catastróficas explosões nucleares que acabaram por afundar a grandiosa Atlântida. Portanto, não é fator de surpresa o andamento das considerações de Sirius como a nova localização de nosso atual Sol Central.


CONCLUSÕES

É evidente que o desafio foi lançado e a mensagem está clara. A indecisão acabou. Devemos declarar onde estamos nós e nossa consciência. A admoestação dos grandes mestres: “separarei o joio do trigo” está acontecendo. A lua-de-mel acabou. O antigo e o arcaico devem agora curvar-se à consciência Crística entrante e facilita-la, ou quebrarão como um graveto seco ao vento, extinguindo-se. As mudanças transformacionais em todos os níveis são irrevogáveis. Nada pode escapar à purificação inflexível e incessante da Terra, da mente, do corpo e da alma. O espírito fará a seu modo; seu dia chegou.


Os antigos falavam incansavelmente dos dias passados, quando o homem e a besta habitavam em amor eterno, luz e paz; um lugar em que a guerra, a pestilência e a doença eram desconhecidas, e o homem estava em constante comunhão com o divino.


Estamos nos adentrando nessa grandiosa era novamente, a saber, o Cinturão de Fótons. Observem a desarmonia em relacionamentos, governos, ciência e religião. Vejam o constante fracasso e o colapso das instituições financeiras. Há mais a caminho, à medida que o espírito transforma a ilusão em realidade espiritual.


Tirem suas próprias conclusões: o planeta Terra também está na fila para surpreendentes mudanças reformacionais, tudo em divina ordem, para preparar o planeta Terra para sua ascensão a reinos superiores de consciência, conhecidos como a quarta e a quinta dimensões.


A formatura da terceira para a quarta e quinta dimensões é simples, contanto que sigamos certas regras do divino: caminhar e expressar a vida em amor e perdão, e reconhecer o Criador.


Dispam-se do medo, pois ele constitui alimento para as forças das trevas e continuará a mantê-los cativos se dele não se despojarem.


INTERVENÇÃO EXTRATERRESTRE


Em futuro muito próximo podemos concluir que os terráqueos testemunharão o fim do controle que as forças das trevas exerceram sobre nós nos últimos 10.500 anos. Esse final se dará através de confrontações abertas entre os ETs “bons” – as forças da luz, e os ETs “maus” – a força das trevas. Observaremos isso nos céus.


A seguir as forças da luz, em suas naves-mãe, comparecerão em massa aqui na Terra, sendo seguidas pelo desembarque maciço. O sigilo monumental e o controle do povo, por governos locais e mundiais, serão consequentemente avaliados. O governo mundial, é lógico, está ciente disso tudo, mas não ousa nos contar por temer pânico em larga escala.


Novamente, haverá intervenção maciça e amistosa de extraterrestres a nosso favor, pois, a partir de agora, as forças das trevas não podem e não terão permissão de nos tornarem obsoletos. Se isso acontecesse desta vez, toda a comitiva de planetas de nosso sistema solar seria impedida de entrar com sucesso no Cinturão de Fótons.


Entrar no Cinturão de Fótons (consciência Crística) como planeta, é nossa causa e objetivo incondicionais. A única ponderável é se você e eu seremos bem sucedidos nessa entrada. Nosso livre-arbítrio e nossas escolhas individuais prevalecerão. Como já se afirmou, a previsão é que apenas cerca de um terço da população mundial seja bem sucedida em sua escolha de avançar para os reinos do Cinturão de Fótons. Esses dois bilhões de almas desfrutarão, perdurarão e viverão uma vez mais naquela Era Dourada mencionada tantas vezes pelos antigos.


Espaço Hankarra
http://hankarralynda.blogspot.com/2010/01/importancia-do-cinturao-de-fotons.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário