atendimentos

BEM-VINDOS!

Orientações, consultas, partilhas e atendimentos: via skype ou presencial.

Para marcar um horário, escrevam para o email fernanda.manzoli@gmail.com

" Todos os tipos de relacionamentos proporcionam transformação, tomada de consciência e crescimento pessoal e espiritual "

Espero você para este sagrado encontro!!

Somos todos UM!

sexta-feira, 30 de março de 2012

ANAEL

 

 
 
Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, Comunguemos a Graça.

... Partilhar da Doação da Graça...

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes de Estrelas, hoje, vamos prosseguir, se efetivamente quiserem, suas interrogações e seus questionamentos concernentes à Onda de Vida, Onda de Graça, Onda do Éter, Manto Azul da Graça, Absoluto e Final, tal como já vislumbramos quando de minha penúltima intervenção (ndr: intervenção de ANAEL, de 10 de março de 2012).

Assim, juntos, na Comunhão e na Graça, vamos trabalhar.
Eu nada tenho de específico a acrescentar ao que se disse hoje, apenas a responder-lhes.
Eu os escuto.

Questão: pode-se viver o Absoluto nesse corpo físico?

Bem amado, assim como foi exprimido pelo bem amado SRI AUROBINDO (ndr: intervenção de SRI AUROBINDO, de 24 de março de 2012), é claro.
O Absoluto é visível e vivível mesmo nessa carne.
Isso é, muito precisamente, se tal é seu desejo, a realização da Ascensão.

Ser esse corpo, estar contido nesse corpo, sem ali ser limitado, sem ali ser confinado, dando acesso à Deslocalização.
Viver a Onda de Vida e Ser Absoluto.
O Absoluto não está em qualquer outro lugar que não no que você É.
Não existe distância, nem espaço, nem tempo entre o que você É, no Absoluto, e a FONTE.
E entre o que você não É e o que não É – se isso fosse possível – a FONTE.

Você É o Tudo.
Você É a Eternidade, corpo ou não corpo.
O corpo não é um obstáculo, bem longe disso.
Apenas a identificação a esse corpo freia, se se pode dizê-lo, o Absoluto.
Não é questão de fugir desse corpo, nem de fugir do que quer que seja, uma vez que o Absoluto está aí.

Questão: convém não mais ler textos ditos sagrados ou espirituais?

Todo ensinamento, bem amada, espiritual, tem apenas uma função: confiná-los.
A Liberdade não estará, jamais, num texto.
A Liberdade não estará, jamais, numa prática.
A Liberdade Vive-se.
E essa Liberdade é Interior.
Ela não concerne, de modo algum, a qualquer conhecimento.
Ela não concerne, de modo algum, a qualquer experiência além do Ser Absoluto.
O que nós temos construído – vocês e nós – por intermédio das Núpcias Celestes, por intermédio de tudo o que vocês viveram, permitiu a Ancoragem da Luz sobre a Terra e, portanto, o Despertar da Terra, que é o Despertar de seu Absoluto (que jamais partiu).

O que há a Viver é a experiência.
O que há a rejeitar é, efetivamente, o que nós dizemos, porque toda palavra, toda expressão, todo ensinamento não substituirá, jamais, a experiência.
O Absoluto não será, jamais, uma palavra, uma religião, uma crença, um ensinamento, uma Dimensão.

Questão: haverá um após 2012, aqui embaixo, na terceira Dimensão?

Bem amado, quem faz a pergunta, se não é o ego, cujo olhar voltar-se-á, incansavelmente, para um evento exterior?
O único evento é seu advento, no Absoluto ou no Si.

A partir do instante em que você se instala em sua Eternidade, você vive sobre esse mundo como sobre qualquer outro mundo.
Essa não é uma visão do espírito, essa é a Verdade.

Então, querer, a todo custo, conhecer uma data, enquanto o conjunto de elementos já está realizados (seja através de sons do Céu, de sons da Terra, através de Trombetas, através de algumas inversões existentes sobre esta Terra), isso chegou, isso nasceu.

Projetar em uma data, qualquer que seja, afasta-os do Instante Presente.
Só o mental joga esse jogo, porque o ego espera em uma liberação exterior.
Ora, a Liberação virá, sempre, do Interior.

Vocês devem, se se pode empregar essa expressão, estar prontos.
Estar pronto é a Graça, ou o Si, nada mais.
Mesmo se os sinais, mesmo se os eventos da Terra (humanos, solares) estão, irremediavelmente, aí, é claro, tudo o que é limitado perdurará até o extremo limite.

De algum modo, vocês suavizaram o fim dos Tempos.
O fim dos Tempos é o fim de um mundo, mas é o nascimento da verdadeira Vida.
Só o ego ali verá uma perda.

Do mesmo modo que vocês passam pelas portas da morte (quer esse mundo exista ou não exista), hoje, vocês assistem e vivem (ou não) sua própria Ressurreição nas Moradas Eternas.
Esse corpo, como esse mundo não concernem, de modo algum, o que vocês São.

Questão: poderia desenvolver sobre o medo do medo?

O medo do medo é o que está inscrito – é efetivamente isso – além de um mecanismo de compreensão, além de um mecanismo que vise aportar-lhes uma iluminação.

A vida sobre esse mundo – tanto nascimento como morte – é portadora de medos.
Esse mundo tem-se, e existe, apenas pelo medo.
Suprimam o medo, vocês suprimem o mundo.
Suprimam o medo, vocês suprimem a ilusão do nascimento e da morte.

O medo do medo é apenas o que está inscrito no próprio princípio da encarnação: o medo de perder o Absoluto.
O medo do medo representa a própria negação desse medo do Absoluto, ou seja, a incapacidade (para a pessoa, para o ego) de apropriar-se do que é a Liberdade.
Isso é independente do que nós nomeamos, em outros momentos, os apegos coletivos, porque esse apego não pode fazer o objeto de qualquer consciência, de qualquer conscientização e de qualquer resolução no Conhecido.
Ele necessita da vivência do Desconhecido.

O Conhecido opor-se-á, sempre, por vezes de maneira violenta, ao Desconhecido, tanto em vocês como sobre esse mundo.

O que é loucura, aos olhos dos homens, é sabedoria, para o Absoluto.
O medo do medo escapa de seu controle, escapa de sua mestria, escapa de sua análise, de sua consciência.
Somente a Onda de Vida, se vocês dizem sim, pode tirar o medo do medo.
Isso lhes dará a viver, como foi exprimido por UM AMIGO, há apenas uma semana (ndr: intervenção de UM AMIGO, de 17 de março de 2012) – quer isso dure um minuto, quer isso dure algumas horas, alguns dias – a colocação num paroxismo do que é chamado o mental discursivo, que os conduz, incansavelmente, durante esse tempo, a enfrentar o medo do medo.
A atividade mental, nesses momentos, que se traduz, para vocês, por uma fadiga, uma dúvida, é apenas a ilustração dessa etapa da Onda da Graça em vocês.

Questão: a verdadeira Vida tem uma cor específica?

O branco.

Questão: podemos chamar escolhidos ou chamados aqueles que seguem suas intervenções?

Escolhidos de quê?
Chamados de quê?
Vocês não podem ser escolhidos ou chamados ao que vocês São, de toda a Eternidade, de toda evidência.
Só o ego, e nós, com vocês, em alguns casos, chamamo-los «ser chamado» ou «ser escolhido».

O Absoluto não conhece qualquer eleição, qualquer chamado.
Ele É, além do Ser.

O que eu havia exprimido, em diferentes ocasiões é, exatamente, isso.
O bem amado SRI AUROBINDO, quando ele foi João, escreveu sob o ditado do CRISTO: «haverá muitos chamados e poucos escolhidos».
Em definitivo, não são escolhidos, simplesmente, aqueles que recusam a Verdade de sua Eleição.

A Onda de Vida, Onda de Graça não se importa com seu acordo, não se importa com sua negação: ela É.
Vocês o São, ou vocês não o São.
Agora, ou nos tempos finais.
Todo o resto é, em definitivo, apenas acessório, porque limitado.

Contudo, nesses acessórios, há etapas prévias, das quais nós falamos: Casamentos Celestes, Etapas, edificação de um Si, construção de um Si, desconstrução de certo número de elementos ilusórios.
Tudo isso era audível, perceptível, ao menos para aqueles que o viveram.
Hoje, a etapa – que não é uma – é oferecida, porque a Doação da Graça não pode ignorar quem quer que seja.
Jamais a Doação da Graça pode estar ausente do que vocês São: são vocês, e vocês sozinhos, que se colocam nela, ou dela distanciam-se.
Mas ela jamais se afasta.

O que vocês ouvem, através de minhas palavras, o que lerão ou ouvirão de minhas palavras são, em definitivo, apenas Ondas de vida que se propagam ao Infinito e no Indefinido.
É sua natureza.
É nossa natureza.

Questão: que muda o alinhamento, hoje, dos sete Arcanjos, no Canal do Éter?

Até há pouco tempo, o Conclave Arcangélico (que entregou as chaves desse Mundo e dessa Dimensão a MARIA) era agenciado ao longo de uma Radiação específica, que permite movimentar a Coroa Radiante da Cabeça, a Coroa Radiante do Coração e a Lareira inferior, ao nível do sacrum.
A Liberação da Terra permitiu aos Arcanjos não mais estarem em Ronda, mas alinhados.
Cada um dos Arcanjos coloca-se em vocês, porque ele é vocês, ao nível do que eram nomeadas as bainhas posteriores dos chacras (que eram fechadas entre os canais nomeados Sushumna, Ida e Pingala, hoje liberados).

Nós, Arcanjos, nada mais somos do que vocês mesmos.
Não pode existir distância entre um Arcanjo, aquele que retransmite e aquele que recebe.
Tudo isso pertence à Ilusão e ao finito.

Os Arcanjos, colocados em sua estrutura no Canal do Éter, inteiramente, as sete bainhas isolantes, já perfuradas pela descida da Luz Vibral.
Não há mais separação: tudo está reunido, tudo está Liberado.

A Onda de Vida pode, então, percorrê-los, Onda de estremecimento [arrepio] e de Êxtase, Onda de calor, que os conduz à estase desse corpo e do que é limitado, que lhes dá, cada vez mais, a penetrar os Espaços do Infinito, o Tempo do Infinito, e a estabelecê-los em sua Eternidade.
Além da Lemniscata Sagrada, a Porta Estreita é cruzada.

Questão: ter seguido todos os processos indicados pelos intervenientes (Casamentos Celestes, Etapas etc.) faz viver a Onda de Vida?

Certamente não.
Houve um papel de Ancorador e de Semeador de Luz, para permitir ao Supramental, para permitir à Luz Vibral, em seus três componentes, encarnar-se, tanto em vocês como sobre a Terra.

A Onda de Vida é possível para cada um, na condição de Abandonar-se, si mesmo, ao Si, e Abandonar o Si.
Isso não é tributário de qualquer experiência preliminar, de qualquer função prévia.
A Onda de Vida é oferecida a todos.
Tudo depende de sua distância ou de sua identificação, se se pode dizê-lo, à Onda de Vida.

A Onda de Vida tem traduções, manifestações nesse Templo que é o corpo, na consciência, na vivência.
A Onda de vida não é limitada a quaisquer consciências.
A Onda de Vida será oferecida porque é a natureza da Vida, ao conjunto da humanidade.

Lembrem-se: há, entre vocês, os que vivem esse Absoluto, em seu Êxtase, na instalação desse Êxtase; outros, que estão nas premissas, que vivem manifestações nesse corpo, mas não vivem, ainda, o Êxtase.

A partir do instante em que a Onda de Vida é percebida, a partir do instante em que a Doação da Graça difunde-se no conjunto do corpo, nada pode impedir o Êxtase.
Do mesmo modo, aquele que nada conhece de tudo isso é, ele também, abençoado, porque: «felizes os simples de espírito, o Reino dos Céus a eles pertence».
O Reino dos Céus, re-transposto, hoje, nada mais é do que a Onda da Graça: reunião do Céu e da Terra, Casamento, União, Fusão e Dissolução.

Vocês são livres, inteiramente, para estabelecer-se no Absoluto, mas retenham que o Absoluto não é uma verdadeira finalidade, é sua natureza.
O Si pode, perfeitamente, ser considerado como um objetivo (que é atingido ou a atingir).
Isso foi dito em muito numerosas reprises: «ser-lhes-á feito, muito exatamente, de acordo com sua fé».
A fé, aqui, não é entendida em termos de crença ou em termos de mental, mas, efetivamente, da própria consciência.

Questão: por que sons ouvidos desde muito tempo diminuíram e desapareceram?

Tanto melhor.
Isso faz parte do que havia sido anunciado, durante os Casamentos Celestes, na décima segunda etapa.
Isso foi desenvolvido na décima segunda etapa, pelo próprio MIGUEL.
Eu os remeto, portanto, para ganhar seu tempo, a isso (intervenção do Arcanjo MIGUEL, de 12 de julho de 2009).

Há um momento em que tudo o que procede do finito, do Conhecido, para: esse processo é nomeado a Estase.
O Som reaparece, de maneira global, para a humanidade.
Isso está em curso.
Mas vem um momento em que há, para o que é Conhecido, o que poderia ser chamado o neant, o nada, o vazio.
O nada, o neant, o vazio é apenas o ponto de vista do Conhecido sobre o Desconhecido.

Questão: a Onda de Vida pode afetar os animais?

Sim.
Algumas espécies animais decidiram, há um ano, em preliminar, deixar a Terra.
Eles não estão mortos, eles estão Vivos.

Eu os lembro que a consciência que faz a experiência de morte iminente e que passa ao outro lado – mesmo no astral – afirmará, sistematicamente, que é aqui, nesse corpo, que vocês estão mortos.
Vocês estão mortos à Verdade, vocês estão limitados, estão, portanto, mortos ao Absoluto.

A intervenção da Estrela SNOW (ndr: intervenção de SNOW, de 17 de março de 2012), efetivamente, esclareceu que o conjunto da Terra vive a Onda de Vida.
Como poderia ser diferentemente?
Vegetais, animais, terra, cristais, céu, sol, estrelas, planetas desse Sistema Solar: o conjunto desta galáxia vive isso.

Questão: que vai acontecer, após 2 de abril, em relação com a Onda de Vida?

Bem amada, está-se em 2 de abril?
Muitos de vocês, a título individual, vivem isso, adiantado, e por antecipação.
Naquele momento, a descida da Luz Vibral acompanhar-se-á, ao mesmo tempo, da subida da Onda de Vida.
A Onda de Vida desposará, então, a Luz Vibral, em vocês.
São suas Núpcias Místicas.

Questão: essa data de 2 de abril está em relação com a festa de Páscoa?

Sim.
Isso é diretamente a religar com a lua cheia, denominada pascal.
Mas não vejam, aí, qualquer alusão a uma festa religiosa, mesmo se, efetivamente, haja, de algum modo, uma sobreposição.
A lua cheia de Áries, que precede o que vocês chamam a lua cheia de Touro é o Renascimento e a Ressurreição.

Questão: tudo o que é relativo à lua cheia de touro tem sido recuperado por Shamballa?
Sim, o conjunto de processos de Luz é recuperado, mas nós não temos cura disso: vocês São além de tudo isso.
Não portem seu olhar, nem sua consciência sobre o que está embaixo.
Nada há embaixo, exceto a Onda de vida.
Ela nasceu, a Terra deu à luz.

Não se ocupem do que quer que seja mais.
Como foi dito por alguns Anciões: permaneçam na Paz, permaneçam tranquilos, em seu Templo, em sua intimidade, em sua Interioridade,

A Onda de Vida está aí, por que portar seu olhar em outra coisa?
Por que portar sua consciência a outra coisa?
Vivam-no, todo o resto será fácil.

O ego vai sussurrar-lhes que vocês têm funções, que têm uma vida a levar.
Cabe a vocês definir o que é sua vida.
E, para além de qualquer definição, cabe a vocês ali instalar-se: nós não podemos realizá-lo em seu lugar.

Vocês são seu próprio Mestre, do mesmo modo que são sua própria Liberdade.
Não existe qualquer mestre exterior, nem qualquer liberdade exterior.
Se vocês veem esse mundo com esse olhar, verão, claramente, que tudo o que quer opor-se à Onda de Vida faz apenas majorá-la.

Mesmo se o olhar da personalidade pareça ver a aproximação de algo de terrível (o fim da liberdade), esse é o olhar do ego, sempre.
Não se esqueçam de que há dois modos de ver: há o que é visto com a personalidade, e isso se chama guerra, destruição, guerra de todos contra todos, por uma religião, por uma posse, e há outro olhar: este é paz, Liberdade, Amor.
Não se preocupem mais, não como uma negação, mas, simplesmente, porque não é mais concernido.

A decantação das duas humanidades, ou separação das duas humanidades (da qual nós havíamos falado, o Comandante dos Anciões e eu mesmo) é, muito exatamente, isso que vocês vivem.

Eu os remeto a reler, se é que vocês tenham essa necessidade, o que nós havíamos exprimido, há algum tempo (ndr: ver, em especial, sobre esse tema, as intervenções de ANAEL, de 4 de outubro de 2009, 27 de novembro de 2010 e 29 de março de 2011, e a intervenção de O.M. AÏVANHOV, de 27 de novembro de 2010).
Vocês verão que é, muito exatamente, o que se desenrola sob seus olhos e em sua consciência.

Vocês são o que morre?
Vocês são esse corpo?
Vocês são essa vida que vocês vivem, que desaparece a cada noite e que desaparece no fim de cada vida?
Ou vocês São a verdadeira Vida, aquela que nada conhece de tudo isso?

Aquilo a que vocês estão presos, prende-os.
Aquilo em que vocês creem, confina-os.
Aquilo a que vocês atribuem importância, torna-se importante.
Se vocês se liberam, vocês são Liberados.
Se vocês querem Realizar-se, vocês se Realizarão.
Se vocês querem continuar confinados, vocês continuarão confinados, independentemente da Liberação, total, da Terra.
Há apenas vocês, e vocês sozinhos.

Questão: «permanecer tranquilo» e praticar o Yoga Integrativo não é contraditório?

Isso está em total contradição, é claro, inteiramente.
Cabe a vocês ver o que isso quer dizer.

Só o ego crê poder apreender-se de uma Luz, de um estado.
O Absoluto é livre de todo ego, de toda progressão, de toda evolução, de toda suposição.
Enquanto vocês aderem ao que quer que seja, vocês não são vocês mesmos.
Crer que vocês vão chegar a ser Liberados, um dia, afasta-os de vocês.
É o ego que, eternamente, crê que vai apropriar-se de algo, ou o Si, que crê ter chegado.

O Absoluto não é nem o ego, nem o Si.
A Onda de Vida percorre a pessoa e percorre o Si, mas nada é de tudo isso.
O yoga é Vida.
Toda subdivisão de um yoga – seja Integral, seja, mesmo, aquele transmitido por UM AMIGO – é para praticar, mas todas essas práticas são apenas fantasias, jogos.
Vocês devem transcender isso.

Hoje, a Onda de Vida está aí.
Ela não é amanhã, ela não está, unicamente, num yoga, uma vez que nenhum yoga falou disso, seja o Yoga Integral de SRI AUROBINDO, seja o Kriya Yoga de Babaji, sejam os Yoga Sutras de Patanjali.
Qualquer que seja o yoga que vocês encarem, qualquer que seja a experiência mística que encarem, qualquer que seja o caminho que vocês encarem, mesmo aquele do CRISTO, vocês fazem apenas encarar algo, vocês não o vivem.

A Onda de Vida não se importa com a Luz que vocês fazem crescer em vocês, uma vez que mesmo isso deve ser transcendido.

Como foi dito, em pouco tempo intervirá, entre vocês, o Absoluto, como Ser que foi humano, encarnado como vocês e que, inteiramente, viveu a Liberação.
Além de todo yoga, de todo exercício, de toda prática, quando é dito para ficar tranquilo e permanecer na Paz, eu diria, de algum modo, que é a única condição para que a Onda de Vida nasça, que a Onda de Vida suba, despose a Luz Vibral e faça de vocês o que vocês São, de toda a Eternidade.

Nenhum yoga pode realizar isso.
Olhem e observem um número incalculável de seres que praticaram (qualquer que seja o yoga): quantos foram Liberados?

Realizar não é Liberar.
O Despertar não é a Liberação.
Só aquele que está Desperto crê que ele está Liberado.
Só aquele que está Realizado crê que está Liberado.

O Liberado Vivo não se importa com um ensinamento, porque todo ensinamento continuará e permanecerá exterior, mesmo se ele seja importante, em alguns estágios da progressão do Si.

Vocês São o Absoluto.
Vocês São o Último.
O que nós nos permitimos dizer-lhes, desde algumas semanas, é possível apenas porque a Terra está Liberada e, portanto, a conexão (se se pode chamá-la assim) é total, doravante, entre a Terra e o Sol, entre seus pés e sua cabeça, entre o ego, o Si e o Absoluto.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem amados Filhos da Graça, bem amadas Ondas de Vida, eu saúdo, em vocês, o que vocês São.

Comunguemos, juntos, à Graça.
Eu lhes digo até uma próxima vez.

Vocês são a Paz, e vocês são a Eternidade, para além de qualquer Eu.

... Partilhar da Doação da Graça...

Até logo.
 
 

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo. Se você deseja divulgá-las, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário