atendimentos

BEM-VINDOS!

Orientações, consultas, partilhas e atendimentos: via skype ou presencial.

Para marcar um horário, escrevam para o email fernanda.manzoli@gmail.com

" Todos os tipos de relacionamentos proporcionam transformação, tomada de consciência e crescimento pessoal e espiritual "

Espero você para este sagrado encontro!!

Somos todos UM!

quinta-feira, 1 de março de 2012

NÃO HAVERÁ O QUE LAMENTAR - CRISTO - EM TEMPO



NÃO HAVERÁ O QUE LAMENTAR
 
 Neste período Pascal, que é tão caro ao meu Coração, eu venho a vocês para confirmá-los na entrada total e definitiva do período das grandes tribulações, no período onde cada alma humana deverá fazer escolhas sobre sua evolução futura.

Acreditem em mim que nem eu, ou qualquer outro ser da Luz eterna, viremos julgar suas escolhas.

Mas convém, de uma vez por todas, e de maneira definitiva, fixar suas escolhas.
Alguns de vocês sobre este planeta irão se deparar com ultimatos, digamos assim, a fim de escolher de maneira irremediável entre a Luz e os caminhos da encarnação.

Na realidade, nós vimos aceder à abertura de uma janela cósmica extremamente importante na evolução deste planeta que é tão caro ao meu Coração.

Hoje, enfim, nós podemos afirmar a entrada no período de tribulações tal como ele foi descrito pelo meu divino amigo São João, como vocês o chamam.

Vocês entram, definitivamente, no período em que irão ver, no exterior de vocês, o confronto com uma série de elementos: a oposição entre a sombra e a Luz, a oposição entre as forças vivas da Luz autêntica que deve conduzir à emergência de uma nova consciência, mas, também, de um novo paraíso sobre este planeta.

Essas forças, que são caras ao meu Coração, vão se opor à falta de Luz, às forças involutivas ligadas à evolução da 3ª Dimensão na qual vocês estão desde tanto tempo.

Essas forças vão tudo fazer, acreditem em mim, para impedir a eclosão desta Luz no coração de vocês, mas, também, a eclosão sobre este planeta.

E, no entanto, é importante compreender que este combate, esta luta de que vocês terão que se liberar é algo que está inscrito por toda eternidade, como eu disse durante a minha vida e como isso lhes é apresentado pelo nosso divino Pai de todos.

Vocês terão, em vocês, a clareza total da consequência das suas escolhas.
E acreditem em mim que cada alma fará sua escolha em conhecimento de causa.

Não haverá palavras que poderão se erguer e dizer: “eu não sabia”.

Em nenhum caso isso será possível.

Cada alma será confrontada com ela mesma.
Cada alma, durante os meses e as semanas, será capaz de fazer as escolhas.

E, de fato, vocês terão compreendido, desde vários anos houve alguns períodos a mais de escolhas.

Mas este período de escolha é o mais importante porque ele é probatório.

É ele que os leva a afirmar, definitivamente, as direções que tomaram suas vidas, para alguns de vocês desde muitíssimo tempo e, para outros, mais recentemente.

Não há, no entanto, julgamentos de nossa parte.

E até mesmo São João falou do ‘julgamento final’, esta pesagem das almas, essas almas chamadas, eleitas, que subirão ao Céu, é que elas terão, evidentemente, feito a própria escolha.

Ninguém poderá forçar ninguém.

Cada ser será livre em sua alma e em consciência para escolher o caminho da liberação ou o caminho do encadeamento.

Certamente, alguns de vocês poderiam se dizer: “como podemos escolher ainda o encadeamento muito mais do que a liberdade?”.

Boa pergunta.

Mas, no entanto, é preciso bem compreender que as almas concebem, em algum momento de sua peregrinação, a noção de encadeamento, a noção de prazer e de deleite, como alguma coisa essencial à sua experiência.

Em caso algum vocês podem prejulgar e julgar a evolução dessas escolhas.

Portanto, é por isso que eu pedi a vocês, durante a minha vida, para não julgar ninguém, para nunca fazer julgamento de valor, independentemente do caminho que foi empreendido por uma alma que poderia ser qualificada de inimiga, ou até mesmo de amiga.
Não esqueçam que o inimigo o mais oposto ao que vocês são, é, entretanto, seu irmão, realmente; simplesmente, o caminho dele difere do seu.

Nisso está a grandeza da alma, de compreender que o divino Pai não tendo qualquer limitação, o Filho que deseja se confrontar com seu caminho de evolução (que eu apresentei há dois mil anos), não deve, também, ter limitação alguma.

A partir do momento em que vocês observam uma pessoa, um acontecimento como algo não pertencente à sua área de coerência, à sua área de coesão, à sua vida, vocês saem do caminho do Amor que eu tracei.

Vocês saem do caminho da Unidade que o Pai desejou para vocês.

É extremamente importante compreender isso.

E, sobretudo, nos períodos de escolha em que as confrontações, em que as tensões podem tornar-se enormes.

Os acontecimentos que se desenrolam agora na superfície deste planeta não estão aí para punir, mas estão aí para despertar.

Eles são, também, a justa retribuição das ações insensatas e engajadas pela loucura dos homens na corrida à competição, na corrida à moeda, na corrida ao dinheiro tal como vocês o denominam, na corrida desenfreada para a dominação do seu irmão e de outros povos que vivem sobre este planeta.

Hoje, e como sempre, de uma forma certamente um pouco mais recente, a natureza inteira grita “pare”.

Os reinos de todas as vidas proclamam sua aversão expressa para esta vontade de controle de certos homens que vai além dos limites que foram assinalados pelos jogos ligados à encarnação na 3ª Dimensão.

Convém compreender que, hoje, a Terra deve manifestar, e os reinos que a habitam também, o resultado das ações passadas que irão corresponder não a uma punição, eu lhes disse, queridos filhos, mas, realmente, a uma liberação e a uma potencialidade enorme como jamais existiu: revelar ao ser humano o seu potencial Divino, colocá-lo frente às suas responsabilidades, frente às suas escolhas, frente ao que ele sofreu, conteve, esperou e, sobretudo, temeu.

É extremamente importante compreender isso para, no momento oportuno, não fazer julgamentos, nenhum, não apontar o dedo àquele que não tiver feito boa escolha porque quem sabe se vocês mesmos, no momento da escolha, irão fazer a escolha correta.
Na realidade, até o último minuto de escolha apresentado pelo Pai, há uma oportunidade de se redimir, de voltar atrás.

Mas quando a escolha final estiver aí, naquele momento, essa escolha torna-se irremediável e definitiva e não é sujeita a alterações.

E induz a alma em uma polaridade de vida que vai sonhar, de algum modo, com suas possibilidades de manifestações de evolução de potenciais nos próximos 200.000 anos.

É extremamente importante compreender isso.

Certamente, vocês têm que derrotar, em vocês, uma série de limitações.

Essas limitações foram forjadas pelas encarnações passadas que vocês enfrentaram, experimentaram, perfizeram, mas, também, por todos os desejos que vocês engendraram (desejo de sucesso, desejo por dinheiro, desejo de ser visto), desejo, desejo, sempre a mesma palavra.

Ora, a passagem ao Paraíso sobre a Terra acompanha-se, necessariamente, de um abandono total de todos os desejos de maneira que, no devido momento, como no suplício que eu passei, vocês pudessem dizer: “Pai, que a tua vontade seja feita e não a minha”.

Isso necessita abandonar, totalmente, seus desejos, abandonar, totalmente, suas projeções, suas vontades, seus desejos e suas predisposições de possuir, seja o que for.

Isso não é uma atitude mental, uma atitude afetiva, emocional, mas, realmente, uma decisão lúcida e final da alma que deve instruí-los a dispor os atos fundadores de sua nova vida sob novos céus e sobre uma nova Terra.

Isso é extremamente importante para entender.

No momento da escolha, nenhum elemento deve vir perturbá-los.
Somente aqueles que tiverem a força da alma serão capazes de renunciar às aquisições, de renunciar à família, ao que há em seu bolso, ao que há em sua cabeça, ao que há em seu coração, de maneira a tornar-se de novo como uma criança para aceitar penetrar no reino dos céus, como foi anunciado há dois mil anos.

É extremamente importante compreender com o coração, também, e não com a cabeça, que essa escolha é uma experiência final que apenas ocorre excepcionalmente na superfície deste planeta, especialmente desde que, ainda mais raramente, o nosso planeta, o seu planeta sobre o qual vocês vivem, deve aceder à sua dimensão transcendente que deve fazer dele um planeta sagrado.

Ora, somente poderão caminhar em seu solo aqueles que optaram por se sacralizar.

As escolhas, em certos casos, poderão ser difíceis e dolorosas.

Acreditem em mim que, qualquer que seja a escolha que vocês fizerem, vocês serão, de qualquer maneira, abençoados.

Não haverá o que lamentar.

Haverá apenas que assumir suas próprias responsabilidades, suas próprias decisões.

Agora, nas próximas semanas e meses, vários seres vão entrar em rebelião, vão entrar em sofrimento extremo em relação ao que chega.

Isso não é devido à vontade do Pai, nem à minha, mas sim, evidentemente, aos freios e às resistências e, eu diria mesmo, às barreiras que foram colocadas para a emergência da Luz em meio à sua alma.

Essas almas tentarão manter com elas alguns seres no que poderíamos realmente denominar uma queda, uma regressão e um retorno a esquemas involutivos extremamente potentes.

Mas saibam que esta luta acontece também, em alguma parte, no fundo do seu ser, o combate entre a materialidade e a espiritualidade.
Vocês serão capazes de espiritualizar a sua matéria?

Ou, ao contrário, de materializar a sua espiritualidade?

Cabe a vocês escolher, queridos irmãos, cabe a vocês fazer a escolha correta com toda lucidez.

Vocês terão, evidentemente, em sã consciência, a lucidez da escolha a ser feita.

Essa escolha não induz, contrariamente ao que alguns de vocês poderiam pensar, o advento do final dos tempos.

Isso corresponde a um período muito mais tardio em sua história.

Entretanto, os atos e as fundações colocadas irão acarretar uma série de modificações extremamente importantes de vida e o aparecimento de novos dons que lhes foram preditos desde minha encarnação: a impressão, não unicamente a impressão, mas, sobretudo, a capacidade para a dupla visão, o acesso aos mundos espirituais será oferecido a vocês nesta ocasião.

Será conveniente lutar, evidentemente, também, contra as forças involutivas que irão procurar reconduzi-los a um período anterior à escolha.

Isso não é possível, meus filhos.

Cabe a vocês fazer a escolha.

Uma vez feita a escolha da Luz, vocês apenas poderão trabalhar no sentido da Luz.

Vocês apenas poderão, pelo seu exemplo de irradiação, atrair, com sua perseverança, os seres ainda indecisos no momento da escolha.

Convém, portanto, cultivar este atributo, esta fé total na Luz, no Amor, na Unidade do Pai e do Filho, porque vocês são também, evidentemente, o Filho que vai se juntar, de novo, ao Pai.

Não há nisso qualquer metáfora, qualquer imagem, mas, sim, a realidade do que vocês são: os filhos do Pai, os filhos da Luz e os filhos do Um.

Vocês são o único, enquanto inteiros em vocês.

Para isso convém a vocês, nisso, aceitar esta dimensão sublime do que vocês eram há muitíssimo tempo e que vocês devem, hoje, tornar-se de novo.

Eis a mensagem que eu tinha para trazer a vocês neste período pré-pascal, a fim de colocar no seu coração a certeza da sua Divindade, a certeza da Luz e, em todo caso, a certeza do seu caminho.

Agora, eu permaneço com vocês ainda um pouco mais para saber se cada um de vocês tem uma pergunta particular para me fazer à qual eu posso responder.

Portanto, eu os escuto.

Pergunta: como se liberar do ego?

A única maneira, por meio do discurso que eu fiz, de se liberar, durante esta fase decisiva, do seu ego, consiste em deixar agir em si a vontade do Pai, abandonar toda veleidade de desejo, toda veleidade de ação e deixar o céu agir em si, abandonar toda resistência.

Aí se situa a resolução do ego.

Aí se situa a resolução das oposições ligadas à encarnação na 3ª Dimensão.
Não há alternativa senão deixar agir, em vocês, a vontade da Luz.

Esta resposta está clara, caro irmão?

A vontade que vocês terão, vocês todos, para estarem ainda mais motivados no caminho será os acontecimentos que vocês irão observar no exterior, ao redor de vocês, na superfície inteira deste planeta.

Vocês serão confrontados com eventos que os farão escolher com todo conhecimento de causa.

Vendo as imagens, ouvindo os barulhos, vocês irão compreender, real e sinceramente, as escolhas que vocês devem fazer.

Vocês não poderão, contrariamente àqueles que serão confrontados com esses acontecimentos em diversas regiões do globo, dizer que vocês não sabiam, porque vocês têm a oportunidade de serem privilegiados, observadores do exterior de alguns eventos traumatizantes que se instalam.

Isso irá fortalecer sua vontade de Luz, e sua vontade de liberação, estejam certos.

Pergunta: como ter a certeza da retidão de nossas ações?

Não há certeza do tipo matemático, caro irmão, no sentido humano.

A certeza não se encontra na realidade deste plano.

Não há mais concordância total entre o que acontece no Céu e o que acontece sobre a Terra.

A única maneira de ter certeza é a coerência interior, não a exatidão dos resultados, mas a certeza interior ao nível do coração.

O que diz o seu coração é a verdade, o que diz a Luz é a verdade também, quaisquer que sejam os obstáculos, e o Pai sabe que há muitos, nesses tempos finais.

Convém, no entanto, estar lúcido sobre sua vontade de Luz.

A partir do momento em que vocês deixam, totalmente, as noções de ego, a partir do momento em que vocês deixam, totalmente, a noção de vontade pessoal, a partir do momento em que vocês deixam falar o coração, a sua alma, torna-se evidente que vocês estão na verdade.

Entretanto, a partir do momento em que vocês observarem o que acontece no exterior, vocês serão confrontados com algum tipo de elemento sobre o qual eu não vou me alongar, vocês terão frente a vocês as capacidades para sensibilidade total ao nível do coração, para compreensão de quem vocês são.

Pergunta: quando teremos que fazer essas escolhas?

Vocês entraram no período das tribulações, e isso para um período de dois anos, dois anos e meio, durante os quais os eventos vão ocorrer no exterior de vocês, mas no interior de vocês.

Vocês serão confrontados com suas próprias sombras, mas, também, com sombras planetárias.

Convém, durante este período, fazer as escolhas, mas, também, fortalecer sua Luz, crescer na Luz, crescer em verdade, crescer em Espírito.

Os potenciais espirituais estando inativos para a maior parte dos seres humanos vão, gradualmente e à medida do seu reforço de Luz, desenvolver-se de novo, revelar-se de novo em sua total magnificência.

Vocês irão se tornar, realmente, seres multidimensionais e, isso, muito proximamente, o que alguns de vocês já são através da percepção ultrassensível dos outros mundos, das outras dimensões.

A dúvida, caro irmão, faz parte do caminho.

Aquele que não duvida, que jamais se coloca questões, está no ego, na ilusão da certeza total de sua vida.

Alguns discípulos que estavam encarnados entre minha vida e sua época manifestaram, de uma forma ou outra, este período de dúvidas, independentemente da fé que os animasse.

Pergunta: neste período difícil, quem invocar para encontrar conforto?

A invocação é uma grande palavra, a oração é uma grande palavra, a meditação também é uma grande palavra.
É-lhes pedido, simplesmente, para estar vivos, para estar na vida, para estar conscientes a cada minuto da totalidade da Divindade que vocês são.

A partir daquele momento, todo ato feito é um ato justo.

Não pode ali haver, nesta situação, independentemente das dúvidas inerentes à condição humana e à condição do seu aparelho intelectual e mental, não pode ali haver deslealdade ou farsa do que diz sua alma, do que diz sua vida, mesmo se esse, e eu concordo, seja um período extremamente difícil.

Portanto, a palavra invocação é um pouco forte.

Convém, simplesmente, estar vivendo e ir ao sentido da vida e ir ao sentido da expansão dos novos potenciais do ser humano que vocês irão se tornar.

Ser si mesmo, estar lúcido e consciente a cada minuto que passa, não se deixar arrebatar pelo que corresponde às emoções, pelo que corresponde às ideias, aos pensamentos, às formas, não importa onde, “divisões”.

A realidade da vida basta a ela mesma.

A realidade da ação, no momento mais oportuno, é, certamente, a coisa mais importante para permitir o pleno florescimento do seu potencial de Divindade.

Permanecer lúcido.

Permanecer consciente no instante.

Abandonar toda resistência e deixar realizar a vontade do Pai.

Pergunta: qual é ou qual será o seu papel nessas tribulações?

Eu irei intervir, cara amiga, cara irmã, apenas no final das tribulações.

Entretanto, minha Presença irá se manifestar, a um dado momento ou outro, para cada alma no caminho, pronta a fazer a escolha da Luz do Pai e do caminho Crístico.

Nisso, eu irei intervir, individualmente, neste período de tribulações.

Meu papel intervém, ele, bem depois do momento do fenômeno que vocês denominaram em seu mundo, o fenômeno de Ascensão que é descrito no evangelho do meu Santo Filho.

Pergunta: poderia definir a que corresponde seu tipo de energia?

Querida filha, querida irmã, eu sou a Via, eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.

Nesta frase única, eu assumo totalmente quem eu sou.

Aquele que quiser encontrar o caminho do Pai não pode passar senão por mim, não há alternativa.

Eu não falo, aí, das religiões que foram construídas com o meu nome.

Eu falo da ilustração do meu caminho, mas, também, do meu canal, em todos os sentidos do termo.

Há no meu Caminho, na minha Verdade, na minha Via, a mensagem final que conduz à dimensão do Pai.
Considerar-se como uma criança, considerar-se como o Filho do Pai, aí se situa o caminho que eu mostrei, que eu ilustrei.

Enquanto Rei deste planeta convém mostrar o caminho que conduz ao Céu, ao Pai e às dimensões que vocês chamam de “superiores”.

Ninguém pode penetrar o reino dos Céus se não se tornar, de novo, como uma criança.

Ninguém pode penetrar o reino do Pai sem passar por mim.

Quando eu digo “eu”, não se trata da minha presença encarnada, nem de modelos construídos pelas religiões, mas sim, evidentemente, de um modelo vibratório característico que denominamos ‘filiação’.

Pergunta: como você se situa em relação a Orionis?

Orionis é o Regente.

O Regente é aquele que organiza, que dirige um esquema evolutivo.

A minha encarnação e o meu sacrifício foram simplesmente destinados a lembrá-los de sua inspiração Divina e a mostrar-lhes a Via e o Caminho, a Verdade e a Vida que eu sou.

Nisso, eu sou o intermediário, não de Melquizedeque, não da ordem de Orionis, não de qualquer igreja, mas eu trabalho, no entanto, para a mesma Luz que é a Luz da Unidade, a Unidade do Pai, a Unidade da Luz.

Nisso, eu sou aquele que é o seu canal para o Pai.

Pergunta: Miguel nos disse que mencionando Almala, com a repetição dos três “a”, havia uma ressonância vibratória direta com sua energia. Existe algum nome que põe em ressonância vibratória diretamente com você?

Querida irmã, querida filha, a vibração é extremamente importante.

Uma vibração formulada por um ser pleno de Luz e a vibração formulada por um ser pleno de sombra, chama necessariamente à mesma vibração?

Portanto, no que se refere ao meu nome sagrado de Sananda, que foi utilizado em diferentes locais, assim como o nome de Cristo que foi dado, essa palavra foi mudada.

Se vocês chamam Cristo, será que Cristo se manifesta?
Se vocês invocam Sananda, será que Sananda se manifesta?

Isso depende da sua afinidade vibratória.

Agora, esta lógica dos três “a” sempre foi fundamental no que se refere aos seres de Luz.

Mas com relação ao meu canal de Luz, eu proponho manter a denominação e a nomeação que é a origem primeira do meu nome.

Pergunta: qual diferença você faz entre ser de Luz e canal de Luz?

Eu sou ser e canal de Luz.

Pelo meu canal, vocês acedem ao Pai.

Eu os guardo no caminho dos desvios que podem se manifestar, ligados às armadilhas do poder da alma uma vez que elas serão reveladas.

O canal é o lugar pelo qual vocês devem passar para aceder a outra coisa, sem, necessariamente, passar pelo ser que eu sou, mas pelo canal que eu represento.

Pergunta: qual ritual podemos utilizar para invocá-lo mais eficazmente?

A evolução da Luz, compreendam bem, não é a mesma de quando eu vim sobre a Terra.

Vocês estão, hoje, frente a vocês mesmos, frente ao que denominamos seu próprio livre arbítrio, não que vocês estejam livres, mas em sua própria escolha e, também, em sua própria mestria.

Os rituais, que prejulgaram da história da humanidade durante um passado extremamente recente, diríamos até o século XVI, que estavam ligados à religião muito fortemente, desintegraram-se.

Este afrouxamento e esta desintegração permitiram a manifestação de uma série de poderes diferentes da Luz.

Foi também, necessário e obrigatório, para o homem entender que ele devia superar a noção dos rituais, a noção das orações, a noção das meditações para aceder ao coração a essência, para aceder à sua essência central.

E isso com toda lucidez, sem esforços específicos e sem rituais complicados.

Assim, mais do que nunca, é-lhes solicitado abandonar todos os rituais e se dirigir, realmente, à autenticidade do seu ser, porque, quando vocês estão centrados em seu coração, quando vocês estão alinhados com a dimensão do “eu sou”, com a dimensão de Jeshua, vocês se tornam, vocês mesmos, este ser divino que eu falava que não tem necessidade de qualquer ritual, mas que é, simplesmente, o “eu sou”.

Pergunta: quais são suas relações com a Intraterra?

Nós poderíamos chamar os seres da Intraterra, em todo caso para mim, de “guardas” que verificam, a cada vez, minhas idas e vindas, meus retornos sobre este plano dimensional para entrar em contato com alguns dos meus canais, alguns dos meus médiuns.

Quando eu chego eu digo, realmente, aquilo que eu digo que eu sou, e não qualquer outra entidade que chegaria de planos intermediários.

Portanto, eles são os guardiões, eles são os guardiões do plano dimensional.

Pergunta: durante a sua última encarnação você teve descendentes?

Evidentemente, eu tive descendentes, eu tive dois filhos.

Não podíamos ser Rabino, na época da minha encarnação, se não fossemos casados.

E, evidentemente, que eu era.

Várias coisas foram profundamente distorcidas.

São dados históricos que apenas pouco tem a ver com o que vocês irão viver.
Assim, queridos amigos, será tempo de liberar o canal em que eu estou.

Permitam-me, queridos filhos, queridos irmãos e irmãs, dar-lhes todas as minhas bênçãos, todo o meu Amor.

Eu os amo.


Mensagem do Bem Amado Cristo,
pelo site Autres Dimensions
em 09 de fevereiro de 2006

Presto Graças às fontes:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=67
Tradução: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário