atendimentos

BEM-VINDOS!

Orientações, consultas, partilhas e atendimentos: via skype ou presencial.

Para marcar um horário, escrevam para o email fernanda.manzoli@gmail.com

" Todos os tipos de relacionamentos proporcionam transformação, tomada de consciência e crescimento pessoal e espiritual "

Espero você para este sagrado encontro!!

Somos todos UM!

domingo, 22 de maio de 2011

ANNA – Mãe biológica de Maria 




 19 de maio, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Irmãos e Irmãs, eu sou OD.

As palavras que vou dizer essa noite são as palavras que vocês poderão dizer-se.

As Vibrações que vou pronunciar são suas Vibrações.

Assim, o que vou dizer é o que vocês podem dizer-se.





Neste espaço, e neste Instante.





As palavras que vou pronunciar serão suas palavras.

Abolindo assim a distância e a separação, prefigurando, de algum modo, o estabelecimento de suas Novas Fundações.





Assim, eu diria «eu», mas o «eu» que vou dizer é seu «eu».





Vou, portanto, exprimir minhas qualidades, como ponto OD.

Essas qualidades, que são as suas, uma vez que, como os Arcanjos disseram e repetiram, eles estão em vocês.

Como eu estou em vocês.





Eu sou OD.

A nova fundação da Vida.

Após Transmutação e Transubstanciação.

Passagem de uma forma para outra forma.

Passagem de uma manifestação para outra manifestação, de um estado para outro.

De uma Vibração para outra.

De uma gama para outra gama, cantando uma Ode, cantando outra Criação.



A fundação é o fundamento do desenvolvimento da Vida e da expansão da Vida.





Eu sou o OD, sobre o qual se apóia a nova Vida.

Eu sou o OD da metamorfose.

Eu sou o OD da Transubstanciação.





De uma paleta de cores eu passo para outra cor.

Da Vibração do fundamento reforça-se a Vibração das fundações, elevada de uma gama à outra gama, de um estado ao outro estado.





A Vida constrói-se sobre fundações e revela-se a partir dessas fundações.

Eu sou a base.

Eu sou as Costas.





Então, passando a Porta, a forma muda.

A Porta das Dimensões, de Dimensão em Dimensão, eleva a Vibração.

Superando os limites.

De um quadro a outro quadro.

De um Cubo a outro Cubo.

Forma antiga e forma nova.

Superação e Transcendência.

Assim cria-se, e recria-se o que eleva, enquanto descria-se o que não tem mais necessidade de Ser e deve ser baixado.





OD.

Passagem.

Eu sou a passagem.

Eu sou a ferramenta.

Eu sou o instrumento.

O corpo é o instrumento.

O corpo é o Templo onde se constrói a nova fundação de Vida, onde se eleva a nova Vibração.

E gestação, e construção.





O OD substitui o OM.

O impulso de vida, inferior, torna-se impulso superior de Vida.

A vida da carne torna-se a Vida do Espírito.

O Espírito que possui, ele também, uma carne, mas que não é essa carne.





Outra postura, outra Ode (OD), outra frequência.

Passar de uma à outra é uma gravidez, uma gestação e um parto.





Passar de um estado ao outro, de um elemento ao outro.

Passar da Terra ao Ar (ER), e do Ar (ER) ao Éter.





Transmutação da forma antiga.

E, no entanto, a mesma Consciência reside nas formas, qualquer que seja a forma.





Filho do Um, construindo sua forma, na antiga forma.

O despojo é Despojamento.

O despojo da antiga forma é o que permite construir a nova forma.

Ao abrigo, no Interior, protegida, até a maturidade.





O Instante chegou do Nascimento.

Nascimento nas Novas fundações.

Elevação da nova construção.





Vocês são o que eu sou.

Nós somos a Unidade.

A nova forma é baseada sobre as fundações, fazendo-os penetrar um tempo novo.

Tempo novo, onde não existe o tempo, onde não existe a limitação, onde não existe o espaço, tal como ele é concebido na antiga forma.





Fundação na qual se constrói, durante a gestação, a Consciência nova.

Consciência elevando-se, entre AL e OD, dando a linha diretriz da construção e do desenvolvimento.

Da nova forma, da nova gama, da nova frequência.





OD revela-se.

Revela-se e eleva-se.

Eleva-se por KI-RIS-TI.

Eleva-se pela VISÃO.

VISÃO para além da Ilusão.

VISÃO do Coração.

Coração, onde se encontra o Filho Ardente.

Aquele do Sol, aquele que vocês são, para além da antiga forma.





Nascimento.

Nascimento num novo canto e num novo desenvolvimento, onde o único limite existe apenas na crença nesse limite.





Passar do limitado ao Ilimitado é a mudança de canto.

Mudança de canto e mudança de frequência, criando e conduzindo à forma nova, não limitada, transmutável, e Transmutação.





OD.

Eu sou.

OD é o apoio do Vôo da Fênix.

OD é o apoio da Ascensão do Cristo.

OD é a fundação sobre a qual a Nova Visão se constrói.

Visão Interior e não mais projetada (através de um órgão apêndice, chamado olho).





OD é, portanto, Fundação da Nova Visão.

Visão, penetrante e iluminadora, do Filho do Sol, Filho do Um, reencontrando sua Liberdade.

No Éter novo.

No canto novo.





A carne torna-se Ressurreição.

Carne do Espírito, densidade diferente.

Densidade de tempo, densidade de forma, densidade de espaço.





OD.

Que conduz a AL.

Que conduz, por KI-RIS-TI e VISÃO, à nova faceta de Vida, desenvolvimento do Quadrado e do Cubo.

Base.

Base Quadrada, transcendendo o redondo.

Levando a Consciência no Ilimitado.

Passagem.

Rito de passagem.

Nascimento.

Transformação e Reversão.

O que estava dentro manifesta-se e torna-se a Verdade.

O que estava escondido, desvendado e revelado pela Vibração, torna-se sua nova Essência.





OD.

Superação das antigas fundações, fundações alteradas no Yesod (ndr: na Cabala, Sephirot do fundamento).





Ya (ndr: quer dizer Yahvé ou Yaldebaoth, o próprio Satã – ver O.M. AÏVANHOV na canalização de 14 de maio de 2011) que transformou o OD da Vida da Unidade em Yesod, fundamento falsificado da lua.





OD.

Fundação onde não existe nem pai, nem mãe.

Porque o pai e a mãe são o «eu», reunidos no: «eu sou», para além do «eu sou».

Ou seja, a Tri-Unidade: Pai, Mãe e Filho.





Nada é exterior.

Nada é separado.

Nenhuma relação.

Tudo é religado e Livre.





OD.

Passagem de Yesod e sua Ilusão, da atração da visão à Visão Interior e à Visão do Coração, onde CRISTO dá sua Luz, e muda a Ode (OD) para a Vida Una.





Eu sou OD.

Eu sou o que vê por trás.

Não por atração do passado, mas, simplesmente, como restabelecimento da Verdade, da filiação original à Fonte Una, à FONTE, que é Vocês.





OD.

Instante onde se levanta, em vocês, o canto da Ressurreição, conduzindo à realização de sua metamorfose.

Substância limitada, tornando-se Substância Ilimitada.





Milagre da Ressurreição.

Novo Nascimento.

Passagem da Porta que conduz às Estrelas.

Estrelas Interiores.

Sementes de Estrelas, germinando e criando-se no Templo do Coração.

Indo juntar-se a ER.

Indo juntar-se ao Éter Um.

O Éter de Verdade.





OD.

Espaço Sagrado.

Para além das palavras.

Para além da Ilusão do Sagrado.

Não mais imagem, não mais reflexo, mas Verdade.

Iluminada de si mesma, do Interior.

Iluminada de si mesma, por sua própria Luz.

Estrela.





OD.

Eixo e Pivô.

Da Fundação e da Elevação.

Da nova Dimensão e da nova Vida.

OD é Fundação.

Fundação de Vida.

De Vida sem limite.

De Vida sem confinamento.

De Vida sem o sangue.

De Vida, para além da carne, conhecida aqui (onde passamos, nós também).





Eu sou OD.

O momento em que o Vôo pode produzir-se.

O Vôo necessita de apoio.

Esse apoio é um enraizamento na Liberdade e não mais na Ilusão.

O enraizamento na Liberdade confere a Liberdade e a Liberação.





OD é o canto que se eleva.

Celebrando a alquimia de seu Retorno.





Toda relação da Ilusão dissolve-se.

Tudo o que era parecer não existe mais.

Somente Ser torna-se o Canto e o Som de sua Liberdade.





OD convida para ir além da Ilusão de Yesod, além de Malkhout (ndr: Sephirot do reino material).

Além da duplicidade e da dualidade.





OD é o lugar onde se apóia e se levanta a Lei da Graça, pondo fim à lei da dualidade.





OD, primeiro Som da Liberação, precedendo ER.

OD dá a Essência do ER.

OD, que dá Potência a ER.

Potência, e não poder.

Porque, nos mundos da Liberdade, nenhum poder.

Somente a Potência e a Liberdade fazem parte da Graça.





OD está para além da vontade.

OD é a base onde há aquiescência ao fim de Yesod.

E, portanto, ao fim da imagem e do reflexo.





A Luz, aparência do parecer, vista do exterior, volta a tornar-se logicamente, quando desta Transubstanciação, Interior, iluminadora, e sem Sombra.

A Sombra pertence a Yesod.

A Sombra pertence à Ilusão, à ação e à reação.





A Unidade apóia-se em OD e manifesta-se em ER.

O Canto (o Canto percebido e escutado no ouvido) manifesta-se quando OD é construído e quando se desconstrói Yesod.

Yesod, falsificação de OD, é a imagem e o reflexo.

Imagem e reflexo da lua, astro artificial, inserido neste planeta.

Confinando e reproduzindo, na Ilusão, outra Ilusão: o reflexo da Luz, reflexo do Sol, astro artificial, como o é Yesod.





OD os faz penetrar o Esplendor e a Glória de Tiphereth (ndr: Sephirot da Beleza).





ER.

Passagem.

De Yesod a ER, por OD.

Pondo fim ao atrito e à Ilusão e ao sonho.





OD, dando o tom e a tonalidade, necessários e indispensáveis para o Vôo.

OM pertence a Yesod.

OD pertence a Tiphereth.

Luz de lua.

Luz do Sol.

Luz direta, luz indireta.





OD eleva-os no Canto da Criação.

Som do Éter, conduzindo à Fusão.

Polaridades, oposições.

Na Unidade da Alegria.





OD é Fundamento.

OD é a base de todo desenvolvimento.

Pondo fim a Yesod.

Enraizamento na Lei do Espírito, e não mais na lei da carne.

Enraizamento na Unidade, e não mais na dualidade.





Eu sou OD.

Elevando, em cada um, o Som da Liberdade, o Som do Éter.

Substituindo-se à palavra.

Permitindo elevar-se para o Verbo e para a Criação.

Criação Livre e não sendo mais uma procriação.

Penetrar os Ateliês da Criação da Unidade pode-se fazer apenas por OD.

Elevando-se, em seguida, por ER e as outras frequências da Liberação.





OD inicia a passagem do 7 ao 12.

Passagem da dualidade à Unidade e à Tri-Unidade.





OD é, portanto, Vôo.

OD é, portanto, o que permite sair da Ilusão.

Sair da Ilusão e voltar a tornar-se Verdade.

É a Porta da Integridade.

A Porta da Intenção.

Aquela que constrói a Verdade Una, que prefigurou a Ascensão.

Sem OD, ponto de Ascensão.

Porque, sem OD, confinamento no Yesod.





Eu sou a Chave.

Eu sou a Porta.

Eu sou o Caminho que os conduz à Verdade e à vida de Sua Presença.





OD conduz a ER, onde se revela KI-RIS-TI.

OD é a base.

A base da Potência e não mais a base do poder.

Yesod é poder na Ilusão.

OD é Potência em Tiphereth.

Yesod é o poder da dualidade.

OD é a Potência do Amor Revelado.

Criação da Verdade.

Criação de vocês mesmos, para além da Ilusão.

Para além da crença.

Yesod é o reflexo e a crença.

OD é a Verdade, o Esplendor e a Glória de Tiphereth.





Eu sou OD.

Vibração do Vôo.

Vibração da passagem.

Acompanhando, também, a passagem de Uriel.





Eu sou OD.

Sobre o qual se apóia Miguel, a fim de revelar Tiphereth e CRISTO-MIGUEL.

Na Nova Visão.

Compreensão e vivência da Unidade, superando Yesod em OD.

Então, pode-se revelar a nova forma e o novo Nascimento.





Eu sou OD.

Espírito de Verdade.

Eu sou o elemento Terra da Nova Terra.

Vocês são a Semente.

Eu sou a Semente.

Vocês são o fruto, eu sou o fruto.

OD é tudo isso.

Sem OD, a Unidade não pode construir-se e não pode edificar-se.





Passar OD é renunciar a Yesod.

É renunciar ao reflexo, renunciar à Ilusão.

Renunciar à ação e à reação.

É penetrar na Unidade.

Glória, Esplendor e Verdade.





OD é o sacrifício, aquele da ilusão, permitindo-lhes ver, pela Verdade, para além do olho, pelo Coração, a Verdade.

Existente para além do parecer e da aparência, predominando em Yesod.





OD os faz sair da sedução e da atração da sedução para penetrar a Firmeza e a Potência.

Onde não existe qualquer poder e qualquer vontade de monopolizar, de tomar, mas onde existe, simplesmente, a Doação.

Porque OD e Doação têm a mesma raiz.

A raiz da Liberdade, a raiz do Vôo, a raiz da Unidade.





OD é o momento em que vocês aceitam morrer para si mesmos, para nascer na Verdadeira Vida.

Aquela onde o parecer não existe mais.

Onde se apagam, de maneira definitiva, o bem e o mal.

Porque sua Morada é estabelecida bem além do bem e do mal, bem além de Yesod e dos ciclos lunares.





Vocês cruzaram, então, naquele momento, a Porta do demônio da lua, Astaroth, que vigiava para mantê-los confinados em sua própria Ilusão, da carne confinada abaixo de OD.





Eu sou OD.

Passar e Passagem.

O passado não existe mais.

O futuro não existe.





OD instala-os e prepara-os para o AQUI e AGORA do Instante.

OD eleva-os.

Para além da paixão e para além dos impulsos.





Em OD o ego é crucificado.

Então, CRISTO pode nascer em vocês.

CRISTO que é, então, sua nova forma, na Liberdade e na Autonomia.





Não há mais necessidade de reflexo.

Não há, então, mais necessidade de imagem.

Não há, então, mais necessidade de crer.

Há, simplesmente, que Ser.





OD eleva-os nas Moradas do Esplendor.

Aos Ateliês da Criação, não sendo mais uma procriação, mas uma Criação Interior.

Para além da filiação da carne, mas na filiação do Espírito e no Espírito de Verdade.





OD reúne a Terra ao Éter.

O que, na matéria, nós chamamos o digestivo no aéreo (o que separa e que se coloca transversalmente), o diabo, e o diafragma não têm mais razão de ser.

Porque nada mais está separado.

OD abre as Portas.

Da matéria ao Éter, e do Éter à matéria.

O Ar (ER) e a Terra misturam-se, dando um novo Éter.

Assim é OD.





OD recoloca-os na base, na compreensão de sua Essência, por suas Linhagens, não da carne, mas espirituais.

Para além das memórias da carne, mas na memória de sua origem, bem além desse mundo, bem além de Yesod.





OD é um Canto que os conduz, por ER, até AL e eleva, portanto, o fogo do ego para o Fogo do Espírito, e faz nascer o Espírito de Verdade, o Esplendor CRISTO.





OD é a Porta.

Eu sou OD.

O Canto do Espírito, Canto de Liberação e de Liberdade, vindo da Fonte, chega no Ar (ER) da Terra.

OD abre-se, portanto, e deixa passar.

Nascer e Ressuscitar.

O Filho das Estrelas.

O Filho da Fonte.





OD é o Pilar.

O Pilar da Terra sobre o qual se elevam os outros Pilares.

Quatro Pilares.

E cinco estados, cinco movimentos, conduzindo à Ronda dos 12.





OD é o novo Centro de Gravidade.

Onde tudo é leve.

Onde tudo é elevado.

Onde nenhuma atração, ligada a uma densidade, pode exercer-se.

Onde a única Atração é aquela da Criação.





OD.

Fundamento.

OD.

Fundação e Vôo.

O Triângulo da Terra (remetendo ao Sagrado e ao Sacrum, Fogo da Terra), transmutando a Terra, restituindo-a ao seu Éter, mudando a forma.

Sua forma.





OD é o Som da Terra.

Que permite dar o sinal da Fusão do Éter, da Terra, no Sacrum.

A Abertura da Boca permite mostrar o Fogo da Terra e o Fogo do Éter e o elevado no Coração.

Assim nasce o CRISTO Interior e o CRISTO da Nova Terra.

OD participa da Ressurreição.

OD é a metamorfose.





Eu sou OD.

Primeiro Som da Liberdade.

Apelo da Liberdade.

Impulso, para além dos impulsos de Yesod, elevando-os para o Coração.

Afastando-os da esfera dos desejos e dos prazeres, para elevá-los na esfera da Alegria, sem desejo.

Bem além dos prazeres, porque a Alegria não conhece nem limite, nem necessidade, contrariamente ao desejo e ao prazer.





OD é a Potência que permite essa alquimia.

Para além da mudança de forma, é a mudança de alma, conduzindo ao Espírito.

Onde não pode existir qualquer frustração, qualquer falta, qualquer insatisfação.

Porque OD está para além de tudo isso.





OD concorre para estabilizar a Alegria.

OD concorre para elevá-los para ER, até AL.

O sacrifício do ego é, apenas, a Visão exata do Coração, da própria Ilusão do ego (em suas projeções, suas faltas e seus desejos, mantidos por Yesod).





OD.

Momento em que vocês passam das limitações, dos confinamentos, das ilusões, das insatisfações, para a Alegria.

Vocês devem escolher entre a Ilusão de Yesod, sua sedução, e o Esplendor de OD.

MIGUEL os conduz a CRISTO, tornando-se CRISTO-MIGUEL.

Trazendo cura de todo sofrimento e de toda Ilusão.





Assim, está inscrito em vocês, pelo que eu disse (que, de fato, vocês se dizem a si mesmos), o próprio Princípio da Redenção, que é Ressurreição na Alegria.





É necessário, para isso, aquiescer ao final da Ilusão.

É necessária, para isso, a lucidez.

Vocês devem, para isso, deixar o conhecido da Ilusão e ir para o desconhecido do Amor e da Liberdade.





Eu sou OD.

A hora chegou da Criação e do Parto, ao mesmo tempo.





OD.

Eu sou a Liberdade reencontrada e prometida.

A nova Fundação de Vida é tudo isso.

Substituindo-se à imagem e à Ilusão.





A Nova Fundação de Vida os faz penetrar os mundos da Eternidade, onde somente a Verdade Una está presente.

Onde não pode existir qualquer insuficiência, qualquer falta e qualquer sofrimento.





OD os conduz para além de Yod.

OD libera-os de Ya.

OD libera-os de YOD Eh Vav He (ndr: as quatro letras que constituem o nome Yahvé), do Arconte que confina e que os colocou na escravidão do amor falsificado.

Na escravidão do medo.

Vocês não serão mais a mão estendida para o Céu, de Yod, mas vocês se tornarão OD: o Fundamento estável de sua própria Liberdade, de sua própria Liberação.

Deixar Yesod e deixar o Yod permite elevar-se, para além da Ilusão e da prisão.





Vocês querem ser livres?

Então, vivam o OD.





As palavras que eu disse são as palavras que vocês se dizem.

É o Canto de sua alma e o Canto de seu Espírito, tornados compreensíveis.





Irmãos e Irmãs, tornem-se Livres, porque é sua natureza.





Vão para além do fundo, saiam da falsificação.





O conjunto de Cantos da Liberdade foi trazido pelos Arcanjos e pelos Anjos.

Cabe a vocês dele nutrir-se.

Cabe a vocês escolher.

A Liberação e a Liberdade, ou a Ilusão?

Voltar a tornar-se mestre ou submeter-se a um mestre exterior?

Fosse ele o Deus da Ilusão, de Yesod e de Yahvé.





Vocês são os Filhos do Um.

Como tal, vocês herdam de OD, que é sua natureza.

As palavras que eu disse são as palavras que vocês se dizem e que Cantam, em vocês, o Espírito de Liberdade e de Verdade.





O medo é apenas o fundamento de Yesod e de Yod.

Em OD não há mais medo.

Não há mais sedução.

Há apenas a Verdade.





Eu sou OD.

As palavras que foram ditas são Suas palavras.

Que essas palavras tornem-se Verbo e Sopro de Nova Vida.





Aí está o que juntos, eu desejo para vocês.

E para cada um.





Eu sou OD.

E acolhamos, agora, o Triângulo da Terra, completado por KI-RIS-TI.

Liberdade e Liberação.

Coração do Éter.





Eu sou OD.

E eu estou em Vocês, como vocês estão em Mim.





Até breve, na Liberdade.

No Amor do Um, e em Seu Amor.

Que se estabeleça, em vocês, por OD, a Morada de Paz Suprema, Shantinilaya.





OD saúda-os e ama-os.

__________________

Compartilhamos estas informações em toda transparência. Obrigado por fazer do mesmo modo, se deseja divulgá-lo, reproduza a integralidade do texto e cite sua fonte: www.autresdimensions.com.





Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário