atendimentos

BEM-VINDOS!

Orientações, consultas, partilhas e atendimentos: via skype ou presencial.

Para marcar um horário, escrevam para o email fernanda.manzoli@gmail.com

" Todos os tipos de relacionamentos proporcionam transformação, tomada de consciência e crescimento pessoal e espiritual "

Espero você para este sagrado encontro!!

Somos todos UM!

domingo, 2 de outubro de 2011

MA ANANDA MOYI

MA ANANDA MOYI


Grato ao autor desta imagem


 

Eu sou MA ANANDA MOYI.

Irmãos e Irmãs na carne,

eu lhes apresento minhas homenagens e meu Amor.

Venho, hoje, como Embaixadora do Triângulo de Fogo.





Venho, hoje, como Estrela, a fim de tentar exprimir-lhes um mecanismo extremamente preciso, que deve dar sequência ao que MARIA disse-lhes, há muito pouco tempo, concernente à chegada da Luz (Nota: ver as duas canalizações de MARIA, de 26 de setembro [Maria - primeira intervenção e Maria - segunda intervenção).



Todos, sem qualquer exceção, levaram seu caminho, sua vida, procurando um bem-estar, a Luz, a Verdade, o Amor. Hoje, cada um de vocês sobre esta Terra chegou a um momento específico. Em vocês, vive-se, mais ou menos facilmente, o processo de assimilação da Luz, no interior de sua consciência, em seu corpo, em sua vida, em todos os seus componentes de vida, tanto vocês, consigo mesmos, como vocês, sobre esse mundo e como vocês, com seu ambiente.



Onde quer que vocês estejam sobre esta Terra, qualquer que seja sua idade, quaisquer que sejam suas condições, qualquer que seja seu estado, e em todos os níveis, é, muito exatamente, o que é necessário para vocês, para viver aquilo de que vou falar.



A Luz que vocês vivem, de maneira mais ou menos fácil, com estados Interiores mais ou menos adequados, preenche-os dessa Luz, a fim de fazê-los viver esse Reencontro consigo mesmos, como Seres de Luz, Sementes Estelares, Filhos do Um, Espíritos de Fogo, Seres ígneos, KI-RIS-TI.



Quaisquer que sejam as denominações pelas quais se possam nomear a Verdade de seu Ser, todos vocês, mais ou menos, prepararam o que advém em vocês.

O que advém em vocês, é claro, deve, também, advir, de maneira sensível e visível, sobre esta Terra. E o que vem, MARIA anunciou-lhes, e nós o preparamos, umas e outras, assim como os Anciões, os Arcanjos e por outras vias.



Essa preparação foi, para cada um de vocês, a ocasião de manifestar algumas mudanças, compreender algumas coisas, aceitar alguns elementos ou recusá-los, ou não compreender, de momento.



Certo número de ensinamentos foi-lhe dado, que lhes permitem, por diferentes yogas, por diferentes compreensões também, aproximar-se de um Instante específico. Esse Instante específico foi, também, abordado de diferentes modos, pelos Anciões, que se referiram a um Choque da Humanidade, que se referiram a uma mudança de estado, a uma mudança de consciência, a uma mudança de Dimensão.



O que se acendeu em vocês, ou o que resiste em vocês, deve levá-los a um momento preciso, a um momento específico. Alguns de vocês tiveram necessidade de uma preparação mais longa do que outros. Alguns Irmãos, algumas Irmãs chegam, hoje, próximos desse evento, sem ter qualquer noção específica do que possam representar as Estrelas, a Luz. Pouco importa. Vocês estão, ainda uma vez eu o repito, muito exatamente, no bom lugar.



Virá um momento, um Instante, do qual ninguém conhece a data, exceto aqu’Ele que virá à noite, apresentar-lhes sua Luz. E é aí onde quero chegar.

Sou chamada a desenvolver essa noção de dizer «sim» à Luz, o que isso significa.



De momento, vocês disseram «sim» à Luz no Interior de si (alguns desde longo tempo, outros, mais recentemente). Esse «sim» à Luz traduz-se por certo número de manifestações, de percepções, de modificações. Esse «sim» à Luz pode, também, acompanhar-se, no Interior da consciência humana, por um período mais ou menos perturbado que foi, ele também, chamado a Noite Escura da alma, cada um, de algum modo, e cada uma, devendo fazer, de algum modo, esse último desenvolvimento, essa última limpeza da consciência.



Nós falamos, desde numerosos meses, e, em particular, desde esse mês de março e abril, de certo número de elementos de revelação da Luz, de Fusão dos Éteres, de transformação de sua consciência, de vivências Vibratórias, de todo um conjunto de elementos que iam, todos, à sua maneira, para a mesma direção, que é esse Reencontro com a Luz que, aí, não é mais um mecanismo Interior, unicamente, mas será, como vocês, eu o espero, compreenderam, um mecanismo planetário.



Sua preparação foi mais ou menos fácil, mais ou menos simples e, hoje, ela é, também, mais ou menos fácil, mais ou menos simples. As circunstâncias precisas de suas vidas, as circunstâncias precisas de seu estado Interior, hoje, estão, muito precisamente, no estado adequado ao que vocês têm a viver, ao nível de um mecanismo que não lhes concerne mais individualmente, mas coletivamente.

Esse momento coletivo, MARIA anunciou-lhes, é iminente. É claro, iminente, para nós, quer dizer que já está consumado, inteiramente. Resta, de algum modo, conscientizar-se dele, pela coletividade humana, pela humanidade, em sua totalidade, a fim de que cada um e cada uma reencontre-se à sua própria Criação (se preferem, ao seu próprio destino, embora essa palavra não seja completamente ideal).



Então, é claro, vou tentar falar-lhes desse mecanismo, desse momento e do que será vivido no Interior de vocês mesmos, em relação a esse momento preciso, quando ele chegar à consciência da humanidade sobre a superfície da Terra.

Esse momento é totalmente ligado, vocês compreenderam, à chegada maciça da Luz Branca, à chegada final da Luz Branca.



Um conjunto de fatores correspondente, nesse momento, ao plano observável, é ligado, é claro, ao Sol, à Terra, a vocês todos, a nós todos e, também, a fatores que vêm de bem mais longe do que seu próprio Universo, de bem mais longe do que a própria Dimensão de vida da Terra e de onde o conjunto de planetas desse Sistema Solar e o conjunto de Estrelas desempenham um papel.



Quando esse momento chegar, será necessário, efetivamente, preparar-se para dizer «sim» à Luz. Muitos elementos foram-lhes comunicados, através de ensinamentos, diversos e variados: o Abandono à Luz, as diferentes Etapas, as diferentes etapas de revelação da Luz e a abertura de Novas Frequências.





Eu não voltarei a isso, porque é uma história e é um passado, no dia de hoje.

Se vocês não conhecem nada disso, hoje, não é mais tempo de interessar-se por isso. É apenas tempo de inclinar-se sobre o que vocês São, inclinar-se sobre o que vocês vivem. Eu recordo que a condição na qual vocês estão é, estritamente, para vocês, para viver esse momento. Esse momento acontecerá em algumas condições.

Essas condições prévias foram-lhes dadas desde já longo tempo: o Som do Céu e da Terra, o Canto do cosmos e o Apelo de MARIA. Eles serão, de algum modo, a última injunção para prepará-los. Mas, como vocês sabem, Interiormente, sua preparação, para alguns de vocês, já começou desde extremamente longo tempo (e, para outros, de maneira muito mais recente). Isso, eu repito, pertence ao passado, à história, e não deve mais preocupá-los nesse dia de hoje.



A Luz virá reencontrá-los não mais, unicamente, em seu Ser Interior, mas na superfície desse mundo. E a Luz é um Fogo, um Fogo de Amor, um Fogo que vem consumir a totalidade do que não é o Amor e a Luz, a totalidade do que é Ilusão, a totalidade do que é (como disseram) efêmero.



Esse momento supera tudo o que vocês podem imaginar, tudo o que vocês podem temer ou esperar porque, quaisquer que sejam as imagens, quaisquer que sejam as percepções, quaisquer que sejam os sentires, quaisquer que sejam os sonhos, independentemente do que vocês percebam, atualmente, em seu corpo, qualquer que seja, mesmo, seu acesso total e Livre à Existência, vocês não têm as ferramentas que lhes permitam, eu repito, pôr em palavras e conceituar o que será vivido.



Então, é em relação a esses eventos, a esse evento específico, pontual, que é necessário aprender a dizer «sim». Dizer «sim» à Luz é aquiescer.

Aquiescer a essa Consumação de tudo o que é a Ilusão, a esse Fogo de Amor devorador que vem, efetivamente, tanto no sentido literal como no sentido simbólico, Consumi-los: Consumi-los no Amor, na Alegria, numa Verdade tão grande e tão incompreensível.



Muitos elementos (balizas, se preferem) foram postos para vocês, por nós, como pelo conjunto da humanidade. Lembrem-se de que, qualquer que seja seu estado de hoje, é, muito exatamente, o estado ideal para vocês, para viver o que há a viver. Não Interiormente, porque isso se desenrola em vocês e pertence-lhes. Em contrapartida, esse evento pertence à humanidade, como eu disse, na totalidade, e ninguém poderá dele subtrair-se, ninguém poderá ignorá-lo, ninguém poderá evitá-lo, ninguém poderá deslocá-lo. Isso acontece, como vocês sabem, no corpo, qualquer que seja a consciência que o habita de momento, porque é nesse corpo que se deve viver o mecanismo que foi nomeado Ascensão, Ressurreição, Crucificação.



Como vocês sabem, o tempo torna-se, a cada dia, cada vez mais reduzido, e eu devo dizer que, para além da esperança, da espera ou do medo, quanto mais o tempo reduz-se, mais isso é importante, porque ele lhes dá a oportunidade de prepararem-se, ainda mais e ainda melhor, para esse momento em que vocês devem dizer «sim» à Luz.



Nos momentos que precederão esse Instante, tudo se tornará Luminoso, tudo se tornará Vibrante. Um pouco a exemplo do que alguns de vocês vivem no Interior de sua consciência e de seu corpo: essa precipitação de Partículas Adamantinas (que alguns veem pela Visão Etérea, no ar, no Sol, no Céu e ao redor de si, ou à noite) vai precipitar-se de maneira ainda mais evidente, fazendo com que, mesmo aqueles de vocês que não têm a Visão Etérea nem a Visão do Coração possam ignorar o que acontece.



A vivência de seu momento, nesse momento comum, far-se-á, é claro, conforme sua capacidade, naquele momento, para dizer «sim». O que quero dizer com isso é que vocês não têm que temer nem os receios nem as interrogações, nem os medos.

Vocês têm que ir para além disso, mas vocês têm, sobretudo, que se preparar.



Preparar-se para quê?





Não para melhorarem, não para procurarem ainda mais, mas, verdadeiramente, do mesmo modo que se anuncia a alguém que vai morrer que ele vai morrer, preparar-se para reviver. Preparar-se para reencontrar a Luz, não unicamente nas Vibrações de seu corpo, não unicamente nas Vibrações de sua Consciência, mas inteiramente. Essa preparação não é uma preparação, unicamente Vibratória, agora. Ela é um mecanismo Interior que deve fazê-los aceitar soltar, Abandonar-se e aceitar que a Vontade da Luz realize-se, e que sua vontade não possa, de maneira alguma, contrapor-se a esse «sim» à Luz.



Se seu estado de humor, se seu estado de Vibração é marcado pelo medo, então, vocês devem, hoje, não procurar transcender esses referidos medos, mas, antes, exclusivamente, trabalhar no Abandono à Luz. E, quando eu digo «trabalhar», eu não falo mais de trabalhar, realmente, mas, justamente, deixar-se fazer, a fim de Ser. Deixar-se trabalhar pela Luz, porque ela trabalha no Interior de vocês, por sua Inteligência, para além mesmo do que vocês possam perceber e Vibrar.

O mais importante é, portanto, preparar-se para dizer «sim» à Luz.



As Núpcias de Luz, esse Instante comum à humanidade, que, de momento, é individual, são chamadas a tornarem-se as Núpcias de Luz da humanidade.

E, como eu o disse, ninguém poderá dele subtrair-se, ninguém poderá evitá-lo, onde quer que esteja sobre esta Terra, seja nesse corpo, seja, já, do outro lado do véu, passado pelas Portas da morte no corpo efêmero.



O «sim» à Luz é dizer «sim» à Consumação pela Luz, pelo Amor, pela Alegria.

Mas lembrem-se: vocês não conhecem a Luz. O que quer dizer que a personalidade, os resquícios de sua vida nessa matriz, por intermédio de seu mental (da própria personalidade, mesmo refinada, mesmo purificada e pacificada), que seu estado mental será, também, submetido, de algum modo, à rude prova. A preparação que vocês efetuaram (pelos alinhamentos desde um ano, pela realização da Merkabah Interdimensional Coletiva e sua capacidade para dali extrair a Luz Vibral) aproximou-nos, eu repito, desse «sim» à Luz.



Vocês devem lembrar-se de que não são seus medos, de que vocês são, ainda menos, esse corpo, de que vocês não são essa personalidade que pensa e que age, de que vocês não são a vida que vocês vivem aqui, de que vocês São bem mais do que tudo isso. Saber disso deve encorajá-los a viver, já, por suas próprias Núpcias de Luz, atualmente, quando a Passagem da Porta Estreita pode realizar-se.





E deve, também, conduzi-los a essa Porta, na qual vocês aceitam pôr-se a nu, serem postos a nu, tornar-se essa Transparência da qual nós falamos, tornar-se essa Infância, essa Humildade, essa Simplicidade que lhes permitirão, se vocês respeitam a si mesmos no Interior desses Quatro Pilares, não mais ter qualquer dúvida que os invada, não em suas próprias Núpcias de Luz (que podem, eu os lembro, seguir um calendário que lhes é próprio), mas, no momento em que o calendário comum juntar-se ao seu calendário individual. Então, naquele momento, será necessário ser capaz de dizer «sim».





Será necessário, no espaço de um sopro (e, quando eu digo um sopro, esse tempo aparecer-lhes-á extremamente curto), um sopro da Terra, ou seja, de fato, algumas horas, e durante essas algumas horas, vocês deverão dizer «sim»: deixar a Luz Consumi-los, fundir-se na Luz, não mais dar peso e tomada ao que quer que seja mais que não a Luz.



Não será mais tempo de procurar o que quer que seja.

Nada mais haverá a projetar.

Não haverá mais o que quer que seja a efetuar, exceto esse sim à Luz.

Foi-lhes dito, durante esses anos, frequentemente, que os primeiros serão os últimos, e que os últimos serão os primeiros. Porque aqueles que viverem esse momento final das Núpcias de Luz coletivas, na pura Transparência e Simplicidade dessa Via da Infância, que não estão a par de nada, viverão, talvez, esses momentos de Graça com estupefação, mas sem a ele opor-se.



Lembrem-se de que os primeiros momentos desse contato, nesse último sopro são, de algum modo, condicionantes para sua Evolução em sua própria Criação. Vocês Criarão sua própria realidade, que é função, é claro, não exclusivamente de sua história, não exclusivamente de sua busca, não exclusivamente do que vocês poderiam ser tentados a chamar sua evolução sobre a Terra, seus contatos com outros Planos, outras Dimensões (reais ou imaginadas). Mas retenham que esse mecanismo vai chamá-los a não mais definir-se pelo que quer que seja de exterior à própria Consciência. E a Consciência, eu os lembro, não é nem esse corpo, nem as emoções, nem o mental, nem a vida que vocês levam sobre esse mundo.



Naquele momento, será necessário fazer abstração: não será mais tempo de pensar em prever, proteger, responsabilizar-se pelo que quer que seja, mas será, bem mais, tempo de dizer «sim» à Luz e deixar a Luz conduzi-los nesse Fogo de Alegria, de Amor, de Liberação, nesse Sopro que queima do Amor que Consome.



É claro, a personalidade, nesses momentos, qualquer que seja seu contato com sua Existência, virá empurrá-los para não mais ver a Luz e para conservar uma visão de lagarta, ou seja, encarar, antes, seu próprio fim, ao invés de seu próprio nascimento nos Mundos da Luz Autêntica. Nada escutem do que pode chegar como pensamento. Nada escutem do que pode ser dito no exterior de sua própria Consciência. Não escutem ninguém. Escutem apenas vocês mesmos, escutem apenas essa Luz que vem consumi-los no Amor e na Alegria.



Esse Fogo é um Fogo de Amor, e o Fogo de Amor Consome.

Ele os extasia e é um Êxtase. É claro, aqueles de vocês que, naquele momento, tiverem medo, terão dificuldade para extasiar-se. Então, vocês não são seus medos.



Naqueles momentos, toda sua Consciência, como lhes disse minha Irmã HILDEGARDE, deve estender-se nesse Abandono Final à Luz, a esse Fogo. O Fogo que vai Consumi-los não vai queimá-los, não vai destruí-los. Ele vem, realmente, regenerá-los no Sopro do Espírito, no Sopro do Amor. E é unicamente nesse último sopro, se vocês o aceitam, que vocês poderão vivê-lo, inteiramente, sem qualquer barreira, afastando-se, progressivamente, do que vocês são ou creem ser sobre esse mundo (de sua pessoa, de sua vida, de suas relações, de seus medos), e vocês entrarão na Graça, nas Núpcias de Luz coletivas, de maneira cada vez mais Fluida.



O que eu quero dizer com isso é que apenas os primeiros instantes desse último sopro podem ser os atos de resistência da personalidade. Mas, se vocês mesmos dizem «sim» à Luz, a personalidade não poderá ir muito longe para impedi-los de Ser, na Ressurreição e na Eternidade.



Vocês serão ajudados, é claro, porque (como nós o dissemos) o Canal de Comunicação com as Estrelas está aberto. Vocês serão ajudados porque nós estaremos muito próximas de vocês, a esperar que vocês cruzem essa Porta Estreita, inteiramente. E se vocês avançam, honestamente, vocês nos perceberão, de maneira cada vez mais aberta, aí também. São vocês, e vocês sozinhos (isso, também, nós o repetimos montes de vezes) que cruzam essa Porta.



Então, alguns de vocês têm a chance de viver o Impulso do CRISTO e suas Núpcias de Luz, a título individual. A cada dia, doravante, vai reforçar-se esse estado de Núpcias de Luz. Vocês têm o tempo que lhes atribui o fenômeno coletivo.





E lembrem-se de que, quanto mais ele está defasado de seu calendário Terrestre, mais isso lhes deixa a oportunidade de realizar esse «sim» à Luz, de preparar-se para isso, porque nada mais será mais importante do que esse momento da Passagem, esse momento de Reversão à verdadeira Vida, para condicionar o que vocês São.



Não é questão, é claro, de saúde; não é questão de idade; não é questão de carma; não é questão de qualquer preparação, agora, ou de qualquer trabalho. É questão de sua consciência, e unicamente dela. Independentemente de qualquer atributo, independentemente de qualquer vestimenta, de qualquer máscara.



A Porta Estreita apenas é cruzada se vocês voltam a tornar-se como uma Criança.





Nós lhes demos os Quatro Pilares. Mais do que nunca, esses Quatro Pilares estão aí, efetivamente, para enquadrar, de algum modo, sua Liberdade de Passagem. Mas são vocês que passam. E esse vocês a que me dirijo não é a personalidade, não é a alma, mas é, bem mais, seu Espírito, que é Um, de toda a Eternidade, com a Luz, e que é tempo, agora, de viver.



O que vem é a Alegria.

O que vem é a Verdade.

O que vem é a Liberdade.



Suas Núpcias de Luz preparam-se em vocês, ativamente: para alguns de vocês, ao nível das Coroas; para outros, ao nível das Portas; para outros, ainda, por essa famosa Noite Escura da alma, que deve mostrar-lhes e demonstrar-lhes, aí onde vocês estão, e demonstrar-lhes que vocês têm uma escolha, real e efetiva, de sua consciência, a realizar.



O que quer que vocês tenham a realizar, o tempo dessa última preparação é essencial. É claro, mesmo em sua personalidade como em suas diversas cercanias, ambientes, quaisquer que sejam, isso fará desencadear, eu diria, muito medo.

Porque sua Luz cresce, quer vocês queiram ou não. As Partículas Adamantinas tornam-se cada vez mais presentes no conjunto de suas estruturas.

E aqueles que recusam a Luz, ao redor de vocês, estão sensíveis, também, a essa Luz. E isso provoca, para eles, reações de rejeição, cada vez mais violentas, porque eles não conhecem esse Desconhecido.



Nesse sentido, é necessário continuar a não julgar.

Nesse sentido é necessário, cada vez menos, condenar ou portar sombra.

A separação de duas humanidades não é fácil e, no entanto, essa separação é efetiva. Ela não é devida à Luz, mas é devida à consciência que deve ir, Livremente, para onde ela se leva. Quer ela se leve, então, à resistência e às Dimensões que foram chamadas Unificadas de terceira Dimensão, ou quer ela se leve ao Espírito desembaraçado dessa alma, Transfigurada, vocês são, todos, os mesmos Seres de Luz. Vocês são, todos, e nós somos, todos, Irmãos e Irmãs. Nós somos, todos, parte da mesma FONTE e estamos, todos, religados, sem qualquer exceção, à mesma FONTE. Não pode ser diferentemente. Simplesmente, a consciência de uns e de outros não tem a mesma Vibração e, sobretudo, não tem o mesmo olhar.



Lembrem-se de que alguns de vocês estiveram confinados desde tantos Ciclos, tão longo tempo, que não podem imaginar, um instante, que o que você vivem seja um processo de Luz. Para eles, a Luz representa a destruição. Para eles, a Luz representa a Sombra a mais total e o medo o mais absoluto.



Vocês devem, portanto, avançar para si mesmos, manter, eu diria, certa capacidade. E, quaisquer que sejam os obstáculos aparentes que possam existir, tanto no Interior de vocês como em sua vida, eles estão aí apenas para fortificá-los nesse «sim» à Luz, mesmo se, hoje, vocês não possam, disso, compreender a lógica nem, nisso, viver o Amor, isso concorre para estabelecer o Amor e para Liberá-los, inteiramente.



Nós dissemos, há algum tempo, que não era mais tempo, agora, de mudar o que quer que fosse, mas era chegado o tempo de consumar o que vocês São. As Núpcias de Luz permitem isso, ao nível individual, inteiramente. Lembrem-se, também, de que haverá momentos, até esse instante final, esse sopro final, em que as Núpcias de Luz e a Luz os chamarão a viver ainda mais Luz.



Cabe a vocês, naquele momento, não recusar.

Cabe a vocês não interessar-se ao que faz sua vida comum.

Não renunciando ou confinando-se ou isolando-se, ainda uma vez, mas estando perfeitamente Lúcidos, em sua Consciência, do que acontece para vocês.



Vocês necessitam, durante esses tempos finais, de muita compaixão e de muito Abandono. Vocês necessitam de muita Humildade, de muita Simplicidade. Vão para o que é Simples, cada vez mais, porque o que é complicado não é da ordem da Luz. E o que se torna complicado chama-os a modificar, urgentemente, o que deve sê-lo.



O apelo da Luz e as Núpcias de Luz, o apelo de MARIA e o apelo do Céu e da Terra fazem-se, doravante, cada vez mais prementes. Eles não são, eu repito, para o instante em que eu falo, coletivos. Há sinais precursores, que vocês conhecem, que lhes foram dados, comunicados, mas sua Consciência continuará seu guia o mais seguro.



A cada vez que algo lhes pareça oposto à Luz, digam-se que é sua personalidade que trabalha. Naquele momento, basta, simplesmente, não mais a isso identificar-se e deixar, ainda mais, a Luz trabalhar, porque Ela vem mostrar-lhes, justamente, o que pode permanecer dessa personalidade. Então, naquele momento, vocês poderão dizer «sim» à Luz, no momento vindo, porque vocês terão, de algum modo, precedido, a título individual, esse momento coletivo. Assim, vocês poderão penetrar, de pleno Coração, a Luz Branca que vem Consumir esse mundo. Apenas o olhar da personalidade poderá ali ver mecanismos terríveis, que nada mais são do que o apego de seus olhos ou da personalidade às suas próprias Ilusões ou a essas Ilusões comuns, eu diria.



Lembrem-se de que o que vem é pura Luz e de que, mesmo se vocês não conheçam a totalidade e não vivam inteiramente a Verdade, nada há a temer dela, porque é o que vocês São. O que vem ao seu reencontro, de fato, nada mais é do que Vocês mesmos, em sua Eternidade.



Vocês devem, também, durante esse período, centrados entre seus Quadro Pilares, alinhar-se, cada vez mais, no Instante Presente. É claro, há seres que são capazes de reencontrar, muito facilmente, esse Instante Presente, e outros, para os quais é mais difícil. Como vocês sabem se estão no Instante Presente?

Bem, no Instante Presente não há nem emoção nem pensamento, há, apenas, essa Vacuidade, essa Plenitude, essa Vibração e essa Luz.



Assim, portanto, se há pensamento, se há emoção, vocês não estão no Instante Presente, vocês estão no instante seguinte ou no instante anterior.

Então, corrijam o tiro. Deixem e peçam à Luz para agir em vocês.

Acolham-na. Aproveitem-se dos momentos em que ela os chama, mesmo se esses momentos não lhes pareçam os mais ideais ou adequados é, no entanto, nesses momentos que é necessário, para vocês, especificamente.



Não se coloquem questões, a Luz é Inteligente, bem mais do que seu mental ou sua razão poderão identificar. A Luz vem reabsorvê-los. E deixar-se reabsorver pela Luz, ou seja, tornar-se, a si mesmo, essa Luz, é aceitar pôr fim, conscientemente, a tudo o que não é Ela, a tudo o que não é essa Vibração e essa Consumação.



Como dissemos, para nós, tudo está consumado.

Resta, simplesmente, agora, alquimizar o que está consumado nas outras Dimensões e que o que resta a consumar sobre a Terra.

O espaço e o Tempo entre os dois é cada vez mais limitado, cada vez mais curto, progressivamente e à medida que a revelação da Luz em suas estruturas e sobre esse mundo faz-se, de maneira cada vez mais intensa.



Aí está o que pode representar esse mecanismo de «sim» à Luz.

No momento vindo, naquele momento preciso em que as Núpcias de Luz coletivas substituirão as Núpcias individuais, conforme o grau de avanço de cada um de vocês, lembrem-se de minhas palavras: ir para o Desconhecido, Liberar-se do conhecido é aquiescer, inteiramente, à Inteligência, à Luz, ao Amor.

Nada guardar para si, nada guardar de si, nada imaginar, nada projetar, nada temer. Instalar-se no Instante Presente, inteiramente, e viver a Luz, viver essa Consumação no Fogo do Amor.



Não é mais tempo de procurar o que quer que seja.

Não é mais tempo de encontrar o que quer que seja, porque vocês são isso, vocês são essa Luz. E a distância entre as Núpcias de Luz, que é própria ao seu tempo e as Núpcias de Luz coletiva, essa distância, esse tempo encurta-se, a cada dia, um pouco mais, dando-lhes a viver o que os aproxima mais disso.



Então, não julguem suas próprias condições, não julguem seus próximos, não julguem o outro, qualquer que seja, porque, à maneira deles, ao modo deles, em sua resistência ou no que eles mostram de Abandono mais importante do que o seu, é apenas o que vocês têm a ver e a reencontrar para, vocês também, viver suas Núpcias de Luz. A Humildade está nesse nível.



Ela não está na reivindicação de um título, na reivindicação de uma Vibração, mas, doravante, ela está na instalação da Consciência no Coração, guiada pelos Quatro Pilares. Então, naquele momento, os Hayoth Ha Kodesh (os Querubins) podem intervir e estabelecê-los no Coração e conduzi-los à Luz que é a sua.



O Arcanjo MIGUEL e o CRISTO podem pôr o toque final e cortar, pela Espada, o que deve sê-lo porque, naquele momento, há a prova formal de que vocês disseram «sim». Lembrem-se de minhas palavras porque, a cada dia, elas vão tornar-se mais importantes e mais intensas em suas próprias Núpcias de Luz.



Aí está o que minhas Irmãs encarregaram-me de comunicar-lhes, ao mesmo tempo por palavras simples e pela Vibração. Temos, eu penso, ainda um instante para viver, em Comunhão e em Presença. Então, nós o fazemos, no silêncio e, se emerge em vocês um questionamento em relação ao que acabo de Vibrar e de falar, é claro, eu lhes responderei.



Eu os escuto.





Questão: a passagem pela Porta Estreita pode fazer-se por etapas, antes de efetuar-se inteiramente?





Existe uma última Passagem, e essa última Passagem faz-se de um golpe, de um único. Podem existir primícias, mas não pode haver, como dizer, um reabastecimento, pouco a pouco, do Coração. Ele se faz de um golpe, de um único, quando vocês soltam tudo.



Os tempos da preparação terminaram.

As Núpcias Celestes terminaram.

O tempo chegou, eu diria, de finalizar o que está consumado nas outras Dimensões, na Dimensão em que vocês estão ainda.





Questão: poderia desenvolver a noção de «dar a outra face»?





Dar a outra face fazia alusão ao que dizia o CRISTO.

O que quer que lhes aconteça hoje, é exato.

Quer toque a Alegria e seu Coração, quer toque seu corpo (através de uma doença), quer toque a um parente (através de um conflito), quer toque a uma perda ou quer isso lhes toque através de algo que lhes é oferecido ou retomado, isso não tem mais qualquer espécie de importância, porque vocês já não são mais tudo isso e tudo isso que se produz é, justamente, destinado a fazê-los ir para suas Núpcias de Luz.



Durante esse período específico que se abriu (eu os lembro) desde muito poucos dias, os Tempos estão consumados, e é a vocês que cabe mostrar o que vocês consumaram.Tudo o que não tiver sido dado para nada terá servido.



Lembrem-se também do que dizia o CRISTO: «aquele que quiser salvar a vida, perdê-la-á».



O que vem é a Vida Eterna, é a Água de Vida, aquela que suprime toda a sede, porque é a Eternidade. É o Fogo do Amor, é para isso que vocês são convidados.

Vocês não são convidados a viver uma pequena experiência.



Vocês não são convidados a fazer uma experiência de Luz.

Vocês são convidados às Núpcias de Luz, o que quer dizer que vocês são convidados a viver sua Eternidade. Para isso, todo o supérfluo deve evacuar-se, qualquer que seja o modo pelo qual se evacua.





Questão: se tudo está consumado, por que é ainda necessário dizer «sim» à Luz?





Tudo está consumado ao nível coletivo, sim, mas, será que o que está consumado ao nível coletivo, nas outras Dimensões, está consumado, para vocês, sobre a Terra? Será que a Sombra desapareceu? Será que vocês saíram da Dualidade?

É necessário dela sair, e vocês apenas podem dela sair dizendo «sim» à Luz.



Não temos mais perguntas. Agradecemos.



Meus Irmãos e minhas Irmãs, permaneço, portanto, com vocês, em minha Presença e na sua, no espaço de comunhão.





Eu lhes digo, agora e já, até breve.

E acolhamos, agora, juntos, esse espaço.



... Efusão Vibratória...

















Mensagem da bem amada Ma Ananda Moyi,

pelo site Autres Dimensions

em 27 de setembro de 2011

Gratidão às fontes:

http://www.autresdimensions.com/

Versão do Francês: Célia G.

Nenhum comentário:

Postar um comentário